Terça-feira, 3 de Janeiro de 2017

A LÍNGUA BRASILEIRA A CAMINHO...

 

Encontrei um comentário muito interessante à notícia SAPO24 intitulada: «Cinco anos depois, o Acordo Ortográfico continua a dividir em vez de unir» …

 

LÍNGUA.jpg

 

Um (a) comentador (a) escreveu o seguinte:

 

lingua brasileira

 

Este abaixo assinado visa à mudança do nome da língua portuguesa, para “língua Brasileira”, visto que possuímos características que diferem do Português Europeu, construídas por falas das três etnias o Índio, Branco e o Negro, que formaram nosso Brasil, deixando praticamente nulo a existência de uma imagem de colônia que ainda fala Língua de seus colonizadores.

 

Sendo impreterivelmente necessária nomeá-la como “língua Brasileira”, no que se refere a uma Sociedade ou Nação e no falar de seus cidadãos. Sua autonomia!

 

Assim como ilustres Visconde de Pedra Branca, Varnhagen, Paranhos da Silva, Machado de Assis, Mário de Andrade e os românticos como Gonçalves Dias, José de Alencar que defendiam nossa autonomia propugnando por uma língua nossa, a “língua brasileira”.

 

E á revogação do projeto de ortografia unificada da Língua Portuguesa, que elimina os acentos o novo acordo entrou em vigor em 1º de janeiro de 2009, sendo assim acabando com a identidade brasileira naquilo que se diz mais autentico sua fala e gramática, caracterizando ainda mais como Colônia subdesenvolvida e semianalfabeta.

 

Exemplos de pronuncias e escritas sem acentos.

 

Avó - Avô / Avo

Língua / Lingua

  • Coração / Coraçao

 

Céu / Ceu

Etc.

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR71343

 

***

Depois de ler este comentário, que nada mais é que do que o texto que serve de apoio à tal petição, não resisti a dar a minha mais sincera opinião sobre esta matéria, aliás que já é do conhecimento público:

 

Este é o caminho.

 

Para escrever mal deste jeito, mais vale chamarem-lhe LÍNGUA BRASILEIRA, porque Portuguesa não é.

 

Concordo perfeitamente, com esta petição.

 

Desliguem-se do ex-colonizador.

 

Façam o vosso próprio caminho. Cortem o cordão umbilical.

 

Talvez assim consigam CRESCER.

 

A escrever bem ou a escrever mal, não importa.

 

O que interessa é desvincular a Língua.

 

Cada país que fique com a sua.

 

Talvez assim possamos livrar-nos, de uma vez por todas, deste maldito e malescrito AO90.

 

***

É que já não há pachorra para ver tão maltratada uma Língua que dizem ser Portuguesa… mas na realidade NÃO É.

 

Quem se atreve a dizer que É?????

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:43

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
| partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
16
18
19
20
21
24
25
26
27
28

.posts recentes

. A ESCRITORA TEOLINDA GERS...

. O AO90 NO CORRENTES D’ESC...

. RASGUE-SE O AO90 ANTES QU...

. A MÁ INFLUÊNCIA DA MUTILA...

. O QUE DEVEMOS FAZER QUAND...

. GOVERNO SOMBRA COMENTA A ...

. QUANDO O TERMO “UNIFICAR”...

. PROFESSORES DE PORTUGUÊ...

. A PROPÓSITO DO AO90: MARI...

. MAL VAI UM GOVERNO QUE NÃ...

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

.BLOGUES

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/

.CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 É INCONSTITUCIONAL

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO