Sexta-feira, 1 de Janeiro de 2016

NÃO É VERDADE QUE O ACORDO ORTOGRÁFICO PASSA A SER OBRIGATÓRIO EM PORTUGAL A PARTIR DE JANEIRO

 

 

 

E sabem porquê?

Porque a ser, só seria em 22 de Setembro de 2016.

E, mesmo depois disso, não será obrigatório, porque o AO/90 é inconstitucional.

Dizem os juristas.

 

«Há ainda uma razão mais a montante: o acordo não tem validade internacional.A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade!Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está! » diz um comentador.

 

83382470_770x433_acf_cropped ROSA CRUZ.jpg

Rosa Cruz e Silva, Ministra da Cultura de Angola, afirma que o país tem todo o interesse em RECTIFICAR o acordo ortográfico

FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images

 

Angola não autorizou Acordo Ortográfico “a nenhum nível governamental”

 

O Acordo Ortográfico não foi "autorizado a nenhum nível governamental" em Angola. Para o país, "o Acordo tem lacunas e é necessário rectificá-las antes da implementação".

Ver notícia neste link:

http://observador.pt/2016/01/01/angola-nao-autorizou-acordo-ortografico-nenhum-nivel-governamental/

 

***

E quem são os “outros” para dizerem o contrário?

 

Que direito tem o governo português de impor um acordo inconstitucional?

 

É preciso que esta notícia corra mundo.

 

É preciso que os Portugueses se recusem veementemente a escrever MAL a sua Língua Materna.

 

Só utiliza o AO/90 quem nada sabe sobre Língua Portuguesa.

 

Ninguém, em Portugal, a nenhum nível, é obrigado a utilizar este acordo que tanto desacordo tem gerado entre os verdadeiros guardiães da Língua e os outros, os vendilhões e traidores da Pátria, que não têm o direito de impor o que não pode ser imposto ilegalmente.

 

ANGOLA PRESERVA MAIS A LÍNGUA PORTUGUESA DO QUE PORTUGAL

Não é vergonhoso?

Sentindo-me defraudada pelos governantes do meu País…

A revogação desta tragédia é a única saída para salvar a Língua Portuguesa.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:32

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
| partilhar
comentários:
De sc a 1 de Janeiro de 2016 às 19:07
Há ainda uma razão mais a montante: o acordo não tem validade internacional.
A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade!
Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco.
Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugual, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
De Isabel A. Ferreira a 1 de Janeiro de 2016 às 19:25
OBRIGADA PELA SUA PRECIOSA INTERVENÇÃO.
De sc a 1 de Janeiro de 2016 às 20:22
De nada! É uma burla à lei constitucional e aos princípios elementares da Democracia e do Estado de Direito.
Isto escrevia o actual Provedor da República:
http://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/convidados/interior/o-chamado-novo-acordo-ortografico-um-descaso-politico-e-juridico-2300823.html

Ainda, para ter o historial das questões: http://www.filologia.org.br/revista/artigo/5%2815%2958-67.html

Também encontra em https://www.facebook.com/photo.php?fbid=854764851305983&set=gm.1004405996271440&type=3&theater
do Vice Presidente do Supremo

O acordês faz parte da fé de uma seita poderosa que infiltrou os partidos. Por isso tem sido como tem sido...
Bom Ano!
De Isabel A. Ferreira a 2 de Janeiro de 2016 às 12:20
Um Bom Ano também para si.
E muito obrigada pelos esclarecimentos.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. UMA IGNORÂNCIA MILITANTE ...

. QUEM ALIMENTA O MONSTRO C...

. AO CUIDADO DO PRIMEIRO-MI...

. PORTUGAL É CASO ÚNICO NO ...

. «O DES-ACORDO ORTOGRÁFICO...

. «UM SEGREDO: NINGUÉM GOST...

. ESCRITORES QUE SE OPÕEM A...

. SENHORES GOVERNANTES, VAM...

. «ORTOGRAFIA LUSÓFONA »

. O SILÊNCIO AO REDOR DO A...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

.BLOGUES

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/

.CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 É INCONSTITUCIONAL

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO