Domingo, 27 de Novembro de 2016

ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES QUE NÃO APLICAM O ACORDO ORTOGRÁFICO DE 1990

 

 

É de louvar e divulgar os órgãos de comunicação social portugueses que não se vergaram aos políticos vendilhões da Língua Portuguesa.

 

É que nem todos andam de olhos vendados, nem têm vocação para o servilismo.

 

Esta é uma recolha da página do Facebook Tradutores contra o Acordo Ortográfico

 

Quem faltará nesta lista?

(Em actualização…)

AO.jpg

 

PúblicoRádio ComercialSÁBADO — Rádio RenascençaJornal de NegóciosTime Out LisboaTime Out PortoDiário de Notícias Madeira [www.dnoticias.pt]National Geographic PortugalSporting TVCANAL QPlayboy PortugalMeios & PublicidadeInimigo PúblicoLe Monde Diplomatique - ed. portuguesaLOUD!Granta PortugalArte Sonora RevistaPCGuiaO DiaboExecutive DigestVICE PortugalJornal TornadoForbes PortugalRevista MotojornalRevista de Vinhos PT — Revista "XXI, Ter Opinião" (Fundação Francisco Manuel dos Santos) — Jornal "Avante!" (Partido Comunista Português) — O MiranteDiário de AveiroDiário de CoimbraCorreio do MinhoCorreio AlentejoJornal de LeiriaRUM - Rádio Universitária do MinhoCorreio do RibatejoDiário de ViseuJornal de BarcelosRevista Mais AlentejoDiário de Leiria — Jornal "Abril Abril" — A Guarda JornalJornal Alto AlentejoDiário dos Açores — Jornal de Sintra — Rádio Pax — Pombal Jornal — Gazeta das CaldasO Setubalense — Notícias de Vouzela — Correio dos Açores — Jornal Terras de Sicó — Jornal "O Riachense" — Jornal AuriNegra — Rádio Voz da PlanícieJornal Terras da Beira — Jornal "Soberania do Povo" (Águeda) — Diário da Região – Distrito de Setúbal — Jornal "O Comércio de Alcântara" — Revista "Seara Nova" — Jornal "Notícias de Almeirim" — Jornal da Economia do Mar — Revista Saúda (Associação Nacional das Farmácias) — Agricultura e Mar — Revista "Smart Cities – Cidades Sustentáveis" — Jornal "O Gaiato" — Revista "Áudio & Cinema em Casa" — Revista "Wilder" -- O Comércio de Alcântara -- Diário de Leiria -- Jornal Terras de Sicó - Pombal Jornal -- Jornal da Economia do Mar -- Jornal O Mirante-- Revista Smart Cities Portugal -- Revista Executive Digest Portugal -- Revista XXI Ter Opinião -- Revista Áudio e Cinema em Casa -- O Comércio de Alcântara -- Notícias de Almeirim -- Revista da Ordem dos Médicos -  Motojornal

 

Fonte: Tradutores contra o Acordo Ortográfico

https://www.facebook.com/TradutoresContraAO90/photos/a.212426635525679.35361.199515723483437/1004730519628616/?type=3

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:48

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
| partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. SENHORES GOVERNANTES, VAM...

. «ORTOGRAFIA LUSÓFONA »

. O SILÊNCIO AO REDOR DO A...

. TODOS SABEMOS QUE O “BRAS...

. O ACORDO ORTOGRÁFICO SÓ D...

. OPOSIÇÃO EM PORTUGAL AO A...

. O UNIVERSO DOS RÉTEIS FIC...

. «É PRECISO EXIGIR A RESTI...

. ANTÓNIO COSTA DISSE: «HÁ ...

. «O ABORTO ORTOGRÁFICO DE ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

.BLOGUES

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/

.CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 É INCONSTITUCIONAL

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO