comentários:
De Hamurab Albuquerque a 9 de Agosto de 2022 às 00:18
Data Vênia, querida Isabel, permita-me discordar de vós mais uma vez. Antes de mais nada, será difícil curar as fobias, xenofobias, magoas entre ambas as partes com os patrícios afirmando que os brasileiros não falam português, isso nos ofende e parece que estão nos julgando como aborígines, além de não ser verdade, pois todo lusitano entende perfeitamente um brasileiro, apesar das variações linguísticas, sotaques e vocabulário. Existe problemas de comunicação e informação entre os países lusófonos, que gera certas contendas, mas isso é possível ser solucionado. I. No Brasil a crítica política é sobre o governo português do passado, além dos brasileiros serem lusitanos nascidos da América e/ou mestiço com índios de forma geral. O Rio de Janeiro já foi a capital de Portugal, enquanto Reino Unido com o Brasil.
II. O Brasil aceita o seu passado, quem não aceita o nosso passado em comum, são os portugueses, não esquecendo que os brasileiros também são portugueses de certa forma. Portugal trouxe coisas boas, um grande saber em cultivo de hortifrúti, pelas pesquisas de marinheiros inteligentes, o que possibilita o Brasil ser um dos líderes no Agronegócio Mundial até hoje e também veio com problemas da Europa, mas os portugueses são reparam as partes das críticas. Se você analisar os EUA fazem produções cinematográficas que atacam a imagem dos espanhóis, os rotulando de tudo que não presta, inclusive isso foi tema de uma matéria de La Vanguardian(link no final). II) O Brasil poderia ter adotado outro idioma, o indígena seria difícil, pois o Marques Pombal determinou que no Brasil se falasse apenas português para proteger o território do assédio espanhol na região Sul e combater a influência de palavras indígenas entrando no vocabulário português local. As constituições do Império do Brasil, Estados Unidos do Brasil e finalmente República Federativa do Brasil sempre determinaram que o idioma oficial do Brasil será o português. No Brasil para assumir qualquer cargo importante na administração pública(promotor de justiça, juiz de direito, policial federal, etc) é obrigatório teste de língua portuguesa, o português é importante para o Brasil, só temos remorsos. Eu considero que para fins econômicos o espanhol seria mais interessante por causa dos países vizinhos, que poderia fazer a cultura brasileira influenciar e liderar a América Latina, já o italiano é muito diferente e não tem países que sejam estratégicos para negociar. Os italianos chegaram com grande número no país Pós-Guerra Mundial, numa tentativa de embranquecer o país, na época do governo Vargas, só esqueceram de combinar com os italianos que muito gostavam dos pardos locais, muitos ítalos brasileiros são mestiços. III. Em vários desenhos como Os Simpsons, em promoções de lutas como Dan Handerson vs Michael Bisping, se verifica a antipatia dos americanos com a Coroa Inglesa no quesito marco político, inclusive muito feroz nas declarações. O problema dos brasileiros por vezes menosprezarem Portugal é por querem ser igual aos EUA, imitando eles. Existiu diferenças na colonização inglesa e portuguesa que beneficiaram mais os EUA, no Brasil era proibido a produção de manufaturas, negociar com outros países, etc, mas não gosto de colocar a culpa no povo português, isso me dói no coração, pois os portugueses não são pessoas inferiores a nenhum ser humano no mundo, responsabilizo a monarquia da época que fizeram mazelas que persistem até hoje no país, como o sistema de castas sociais. Além do mais os portugueses que para cá vieram sofreram igualmente todas essas dificuldades vindas da monarquia. O Brasil tem uma crise de identidade nacional por muitos motivos, trouxeram povos já formados de outras nações para embranquecer o país dando o direito de terem propriedade rural, coisa que para mestiços e negros era proibido, o tratamento distinto e especial para germânicos, franceses e italianos geraram um complexo de inferioridade nos luso-brasileiros, e a propaganda por parte do governo anti-Portugal para não voltar a ser administrado por Portugal novamente. Eu amo a língua portuguesa, mais que qualquer riqueza dos EUA possa oferecer. Obrigado! https://www.lavanguardia.com/cultura/20220604/8315837/hollywood-maltrata-espana-contra-cine-imperio.html
De Isabel A. Ferreira a 14 de Agosto de 2022 às 18:33
Permissão concedida, até porque também peço que me permita discordar de si.

Nesta questão da Língua, não existe fobias ou xenofobias por parte dos Portugueses, em relação aos Brasileiros, porque nós estamos apenas a DEFENDER a NOSSA Língua, que foi castelhanizada, italianizada, americanizada, afrancesada, pelos Brasileiros, que MEXERAM na Língua de Portugal, afastando-a das suas origens, MUTILANDO-A, e CONTINUARAM a chamar-lhe Língua Portuguesa. O que pode até configurar um crime de abuso contra o Património Linguístico do País-BERÇO da Língua.

Não digo que o Brasil não tivesse esse direito. Adoptaram a Língua, NÃO conseguiram aprendê-la, elaboraram o Formulário Ortográfico de 1943, RECUSARAM-SE a seguir a grafia proposta pela Convenção Ortográfica Luso-Brasileira de 1945, ASSINADA pela Academia das Ciências de Lisboa e pela Academia de Letras do Brasil, MAS continuaram a chamar Língua portuguesa à Língua ADULTERADA em 1943.

Os Brasileiros criaram uma outra língua, assente na Língua Portuguesa, que já não é mais portuguesa, devido às múltiplas modificações que sofreu, na fonologia, na ortografia, na morfologia, na sintaxe, na semântica e num léxico constituído por vocábulos castelhanizados, italianizados, americanizados, afrancesados, africanos e indígenas, etc., que a transformaram numa outra Língua. Por isso, NÃO têm o direito de lhe chamaram mais Língua Portuguesa.

Os Portugueses ainda vão entendendo os Brasileiros. Os Brasileiros é que não entendem os Portugueses, porque dobram as novelas portuguesas que passam aí no Brasil.
Não é verdade que os portugueses entendem TOTALMENTE o que os Brasileiros falam. Determinados vocábulos não são entendidos em Portugal, por quem NÃO estudou no Brasil. Eu conheço o léxico brasileiro, porque estudei no Brasil. Sei o que é um trem, uma geladeira, um banheiro, enfim, teria de ter um enoooorme espaço para mencionar tudo.

Os Brasileiros não são lusitanos nascidos na América, nem são portugueses, de certa forma. Os Brasileiros são uma mescla de povos (italianos, alemães, japoneses, russos, gregos, indígenas, africanos etc….) onde também existem descendentes de Portugueses, os únicos que não são lusófobos.

Os Brasileiros poderiam pensar MENOS no governo português do passado, que já passou, e focarem-se no presente, para construírem um futuro que NÃO repetisse os erros que, eventualmente, os Portugueses, do PASSADO, pudessem ter cometido.

A colonização portuguesa, entre todas as colonizações foi a que mais deixou obra e menos estragos. NÃO se entende essa obsessão, quase doentia, de estar sempre a trazer o passado para o presente, e a deformar o que Portugal deixou de BOM no Brasil. Que proveito isto tem para os Brasileiros?

E de onde foi tirar a ideia de que os Brasileiros ACEITAM o seu passado, se estão SEMPRE a julgá-lo, a criticá-lo, a inventar MENTIRAS? E que os Portugueses é que NÃO o aceitam? De onde foi tirar tamanha estapafurdice?

O Marquês de Pombal determinou que no Brasil se falasse Português, porque o Brasil era território português. PORÉM, quando o Brasil deixou de estar sob o jugo português, poderiam ter adoptado outra Língua, porque já NÃO tinham de obedecer a Portugal. E o que fizeram? Em vez de se verem livres do Português, simplesmente o ADULTERARAM e continuaram a chamar-lhe Português. Com que má intenção?

A Constituição do Brasil diz que a Língua é Portuguesa, apenas por INTERESSES POLÍTICOS. O vosso estudo da História está bastante TRUNCADO. Não corresponde aos FACTOS, e já é tempo de resolverem isso.

No Brasil NINGUÉM ama a Língua Portuguesa. Se a amassem, não a teriam DETURPADO.

Deixem Portugal e a Língua de Portugal em paz, para que os dois países possam coabitar pacificamente.
É só isso que queremos.

Comentar post