Quarta-feira, 21 de Junho de 2023

APELO a enviar a Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, no sentido da Defesa da Língua Portuguesa, conforme definida no n.º 3, do artigo 11.º da Constituição da República Portuguesa

 

Este é o APELO de um Grupo Cívico de Cidadãos Portugueses Pensantes, descontentes com os atropelos à Constituição da República Portuguesa, no que à Língua Materna dos Portugueses –  a Língua Portuguesa – diz respeito. 
 

 O APELO foi redigido por um Jurista, que presta apoio a este Grupo Cívico.

 

APELO.png

 

Dirigimo-nos a Vossa Excelência apelando à Sua intervenção no sentido da defesa da Língua Portuguesa, tal como esta nos surge definida no n.º 3, do artigo 11.º da Constituição da República Portuguesa.

 

Permita-nos, Vossa Excelência, o exercício do nosso dever cívico e obrigação de invocarmos a Lei Fundamental, designadamente no que tange aos deveres e obrigações que dela decorrem para todos os agentes do Estado, e, em especial, para o Presidente da República, enquanto primeiro e máximo representante do Estado. Estado a quem cabe, nos termos da alínea f) do artigo 9.º também da Constituição da República Portuguesa “[a]ssegurar o ensino e a valorização permanente, defender o uso e promover a difusão internacional da Língua Portuguesa”.

 

Bem sabemos, Excelência, que, nos últimos anos, em concreto desde que o Estado impôs aos portugueses a aplicação de uma grafia que consideramos inconstitucional, tais deveres não têm sido cumpridos.

 

Esta não é uma questão de somenos importância. É um imperativo de cidadania. É um dever que nos é imposto pela Constituição da República Portuguesa. Trata-se, na verdade, da defesa do nosso Património Linguístico –  a Língua Portuguesa –  da nossa Cultura e da nossa História, os quais estão a ser vilmente desprezados.

 

Apelamos a Vossa Excelência que, nos termos consagrados na Constituição da República Portuguesa e no uso dos poderes conferidos ao Presidente da República, diligencie uma efectiva promoção, defesa, valorização e difusão da Língua Portuguesa.

 

Apelamos a Vossa Excelência que defenda activa e intransigentemente uma Língua que conta 800 anos de História.

 

Apelamos a Vossa Excelência que contrarie a imposição aos Portugueses da Variante Brasileira do Português, composta por um léxico que traduz acentuadas diferenças fonológicas, morfológicas, sintácticas, semânticas e ortográficas, e essencialmente baseado no Formulário Ortográfico Brasileiro de 1943.

 

Apelamos-lhe, Senhor Presidente da República, que proporcione às nossas crianças a possibilidade de escreverem conforme a grafia da sua Língua Materna –  aquela que foi também a Língua Materna de Gil Vicente, Camões, Almeida Garrett, Alexandre Herculano, Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco, Fernando Pessoa, Fernando Campos, Luís Rosas, Altino do Tojal, Luísa Dacosta, Fernando Dacosta, José Saramago e tantos, tantos outros, cujas obras estão a  ser acordizadas, num  manifesto insulto à Cultura Culta Literária Portuguesa – ao invés de numa grafia desestruturada, incoerente e desenraizada das restantes Línguas europeias, as quais também estão a aprender (Inglês, Castelhano, Francês).

 

Apelamos a Vossa Excelência, ao Presidente da República Portuguesa, mas também ao académico e cidadão Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, que deixe à posteridade, como SEU legado, a reposição da Língua Portuguesa, a nossa Língua, aquela que fixa o Pensamento de um Povo, escrita e falada escorreitamente, com elegância visual, com beleza, com estilo, seguindo o exemplo dos nossos Grandes Clássicos, antigos e modernos, atrás já referidos, para que a nossa Língua, a nossa Cultura e a nossa História, de quase nove séculos, não se percam nas brumas do tempo.

 

Apelamos, em suma, a Vossa Excelência, que seja reconhecido e revertido o gravíssimo erro cometido e por via do qual o Estado Português adoptou o Acordo Ortográfico, anulando-o, e restituindo a Portugal e aos Portugueses a sua Língua.

 

Com os nossos melhores cumprimentos

(Nomes dos subscritores)


***

Por que é importante subscrever este APELO?

Porque Língua Portuguesa só há UMA. Nem a verdadeira, nem a falsa.   Somente a Língua Portuguesa. A única, e poderá estar em extinção, não, daqui a décadas, mas já amanhã, se se continuar a assobiar para o lado. 

 

Preservá-la é uma tarefa de todos, não pode ser apenas tarefa de alguns.

 

Para subscrever o APELO ao PRl basta enviar o Nome e a Profissão para o e-mail do Blogue «O Lugar da Língua Portuguesa»: isabelferreira@net.sapo.pt

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:15

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
comentários:
De Dr Andrew Cidadania Italiana a 25 de Junho de 2023 às 09:46
A preservação da lingua portuguesa é necessária e deveria ocorrer de forma simultânea em todos os países que a utilizam. No Brasil, infelizmente, não existe uma preservação e algumas mudanças tem ocorrido sem estudos, mas como atos políticos. Torço e rezo que esse bem maior seja preservado.
Melhores cumprimentos,
Dr. Andrew Montone
Advogado
www.cidadaniaitalianajudicial.com
De Isabel A. Ferreira a 26 de Junho de 2023 às 11:43
Caro Dr. Andrew Montone, a Língua Portuguesa é a Língua de Portugal, a Língua que navegantes Portugueses levaram até aos quatro cantos do mundo.

O ÚNICO país onde a Língua NÃO foi preservada foi no Brasil.

As restantes ex-colónias preservaram-na, NÃO a deturparam, nem a mutilaram, nem a italianizaram, castelhanizaram, americanizaram, afrancesaram, nem a deslusitanizaram, nem a USURPARAM, depois de terem transformado a Língua de Portugal, país livre e soberano, numa Variante Brasileira do Português, continuando ilegitimamente a chamar-lhe “Português” do Brasil, e isto constitui um crime, e o Dr. Montone, como advogado, deve saber muito bem que assim é. E isto só não está nas barras dos tribunais, porque os actuais políticos portugueses, além de ignorantes, são de uma raça de subservientes que nunca existiu antes em Portugal.

Cabo Verde desenvolveu o seu Crioulo a partir do Português, mas chama-lhe Língua Cabo-Verdiana.
O Brasil, se não tivesse más intenções, deveria também fazer o mesmo: chamar à Variante Brasileira do Português (o crioulo brasileiro) Língua Brasileira, e o problema estaria resolvido.

Somos duas culturas diferentes, com duas expressões linguísticas diferentes, portanto, unir o que não pode nem deve ser unido, vai contra a natureza das coisas.

Também torço e rezo para que a Língua Portuguesa seja preservada no seu berço – Portugal – e que o Brasil preserve sua “Língua Brasileira”, enriquecida com os falares indígenas, africanos e brasileiros, que lhe dão um toque tropical, que nada tem a ver com a Cultura Europeia, mas com a Cultura Brasileira, muito rica e muito válida, que também faz parte da minha Cultura, pois vivi e cresci e estudei no Brasil, intercalando com viver, crescer e estudar em Portugal.

Para terminar, não me importo de fazer propaganda à sua cidadaniaitalianajudicial.

Com os meus cumprimentos,
Dra. Isabel A. Ferreira, ex-professora de Português, jornalista e escritora.
De Dr Andrew Cidadania Italiana a 26 de Junho de 2023 às 11:54
Crioulo brasileiro seria uma ótima definição. Nossa lingua e suas variações locais são muito ricas. No Brasil do sul ao norte existem particularidades e expressões locais, assim como ocorre e diversas comunes pela Itália. Aprecio o seu blog e principalmente suas palavras.
Gosto muito de Portugal. Sempre fui muito bem acolhido e minhas viagens. Estive recentemente na cidade de Coimbra onde encontramos a universidade de direito e adorei!
Desejo todo sucesso e muitas realizações em sua caminhada.
Andrew Montone
De Isabel A. Ferreira a 26 de Junho de 2023 às 15:16
Caro Dr. Montone, concordo consigo, quanto ao “Crioulo Brasileiro”, que é uma Língua muito específica e com variações muito ricas, sim. O “Português” mantém-se no nome oficial da Língua do Brasil, apenas por obscuras motivações políticas.

Nunca estudei Italiano, mas tenho pela Itália e pela Língua Italiana e pela História de Itália um afecto muito especial. Tenho uma amiga italiana, que é escritora, com os pseudónimos Matilde Maruri Alicante e Zeri Sa Zen, e leio os livros dela sem dificuldade, porque o Italiano diz-me muito. É da Família da minha Língua Materna – a Língua Portuguesa.

Alegro-me que goste do Blogue e de Portugal, e particularmente de Coimbra, a cidade do meu coração, pois todos os estrangeiros que vierem por bem, são bem acolhidos aqui.

Muito sucesso também para si.
Isabel A. Ferreira

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Pausa para descanso...

. Incursão de uma desacordi...

. Em Defesa da Ortografia (...

. Se os decisores políticos...

. Repondo a verdade dos faC...

. Lançamento de novo livro ...

. Considerações racionais d...

. Em Defesa da Ortografia (...

. Para quem anda desalentad...

. Feira do Livro de Lisboa/...

.arquivos

. Junho 2024

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO