Terça-feira, 18 de Outubro de 2022

«Associação de Professores de Português reconhece que o AO90 falhou»

 

in

 

Aventar.PNG

 

16/10/2022

 by António Fernando Nabais

 

«Uma vez que há alunos brasileiros que têm sido penalizados na classificação de exames de Português por escreverem de acordo com a variante que aprenderam, a Associação de Professores de Português (APP) defende a criação de um grupo de trabalho para discutir aceitação de variedades de português em exames.

 

Não vejo mal nenhum em reflectir sobre o assunto, porque devemos defender o elo mais fraco, que, neste caso, é o aluno imigrante. Haverá várias questões a ponderar, mas a preocupação é legítima, embora não me pareça que o problema seja assim tão fácil de resolver. O que me traz hoje aqui, no entanto, é outra coisa.

 

Convém lembrar que a APP esteve sempre do lado da defesa do chamado acordo ortográfico (AO90), essa oitava maravilha do mundo que, segundo os seus diversos apóstolos, iria contribuir para a tão desejada «unificação ortográfica» que resolveria problemas que nunca existiram. Resolver problemas que não existem é, aliás, uma característica talvez tipicamente portuguesa.

 

Com o AO90, a ortografia passaria a ser única. Evanildo Bechara chegou a afirmar, na companhia de muitos, que em «qualquer área em que seja usada, tanto no Brasil, como em Portugal ou na África, a língua portuguesa será grafada de uma só maneira. Isso significa que um livro editado em português pode correr todos esses países, porque a ortografia é a mesma.»

 

Somos obrigados a concluir, então, que o problema levantado agora pela APP não deveria existir, estaria resolvido pelo AO90. Pode haver quem queira disfarçar, desviando o assunto para as questões sintácticas e lexicais, mas a verdade é que continua a haver muitas diferenças ortográficas (repetindo a síntese: o AO90 extinguiu algumas diferenças, manteve diferenças e – maravilha da unificação! – criou diferenças que não existiam).

 

Nos últimos anos, as escolas portuguesas têm recebido muitos alunos brasileiros que, mesmo usando o AO90, escrevem com ortografia brasileira, léxico brasileiro, sintaxe brasileira. Nos exames nacionais a que são sujeitos, não existe nenhuma indicação para que os classificadores (ou correctores, como se costuma dizer) relevem essas diferenças (porque essas diferenças, de certa maneira, não existem, uma vez que temos, alegadamente, uma ortografia igual para todos).

 

Em resumo, saúda-se a iniciativa da APP. Só falta a esta associação a honestidade de reconhecer que este problema constitui mais uma prova de que o AO90 é um falhanço vergonhoso. Só falta, portanto, honestidade.

 

Fonte:

https://aventar.eu/2022/10/16/associacao-de-professores-de-portugues-reconhece-que-o-ao90-falhou/?fbclid=IwAR2T2De56l0x5WRqiHIA4YEMz-DWgsT-WtLSsGFxLUaghown6XWdYuO62rI

 

***

Testemunho da autora do Blogue «O Lugar da Língua Portuguesa»

 

Permitam-me que dê o meu testemunho: aprendi a ler e a escrever no Brasil, já com as consoantes não-pronunciadas, mutiladas, conforme consta do Formulário Ortográfico Brasileiro de 1943, e na Base IV do qual o AO90 assenta.

 

Aos oito anos vim para Portugal com o modo de falar e escrever "à brasileira", o que me valeu levar uns valentes "bolos", de vez em quando. Tive de aprender, o mais depressa que pude, a escrever e a falar "à portuguesa", para não levar mais "bolos". E considero (à parte os bolos) esta exigência correctíssima.

 

Aos 13 anos regressei ao Brasil, e lá, novamente, tive de regressar à grafia e ao falar brasileiros.

 

Eles lá, não andam, nem têm de andar, a ver quem é quem ou de onde vêm ou que Língua Materna usam. Lá, nas escolas, se queremos estudar (portugueses ou qualquer outro estrangeiro) temos de falar e escrever "à brasileira". E concordo com isto plenamente.

 

Pergunto: porque haverá Portugal de fazer excepções para brasileiros, e não para chineses, ucranianos, russos, e outras nacionalidades, que as temos às dezenas?  Não terão todos estes estrangeiros de escrever e falar "à portuguesa"?

 

Se formos estudar para Inglaterra (eu também já estudei numa escola inglesa) temos de falar e escrever "à inglesa". Obviamente.

 

Portanto, considero "a criação de um grupo de trabalho para discutir aceitação de variedades de português em exames”, um absurdo. Inapropriado, e só demonstra uma humilhante subserviência.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:04

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
16
17
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Suprimem os “cês” e os “p...

. «Em Defesa da Ortografia ...

. Na SIC Notícias professor...

. Que “DESILUÇÃO” é esta? S...

. Ministério da Educação pe...

. A questão do AO90 é graví...

. Funeral de Bento XVI: Por...

. Como podem os professores...

. «A Obsolescência do Homem...

. «Em Defesa da Ortografia ...

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.
blogs SAPO