De Susana Bastos a 28 de Novembro de 2021 às 18:04
E eu agora pergunto, em que língua está escrita esta entrevista?
E mais uma vez reafirmo, o famigerado AO90 não é a ortografia brasileira, caso fosse não havia tantos brasileiros contra.
De Isabel A. Ferreira a 28 de Novembro de 2021 às 19:21
Susana Bastos, vejo que é uma acordista ferrenha, e só LÊ o que lhe interessa.

Esta entrevista está ESCRITA na Variante Brasileira do Português. Se fosse eu a escrever este texto, escrevê-lo-ia à portuguesa, na grafia, na sintaxe, na morfologia, na semântica, e não no léxico, porque a matéria não precisou de ir buscar termos indígenas, ou africanos, ou americanizados, ou afrancesados, ou italianizados, ou castelhanizados. Se a entrevista fosse falada, as diferenças seriam muito mais evidentes.

O famigerado AO90 PUGNA pela grafia brasileira em 99,9% dos vocábulos em que existem consoantes não-pronunciadas.

Os Brasileiros são contra o AO90 APENAS porque lhes retiraram o TREMA, que para eles é importantíssimo para a leitura, porque de outro modo como poderiam ler tranqUilamente? Sem o trema lêem “trankilamente”, e tiraram-lhes mais alguns acentos como em PÁRA, que estupidamente transformou-se em preposição, e mexeram-lhes na ainda mais parva hifenização. De resto, não foi necessário mexer na grafia de centenas, e centenas de palavras que eles já MUTILAVAM, mas nós, NÃO.

Nós, com o AO90, além de mutilarmos 99,9% dos vocábulos com consoantes não-pronunciadas, ainda tivemos de levar com a monstruosa mexedela na acentuação e hifenização

Não tente ver chifres na cabeça de cavalos.
O AO90, foi engendrado pelo Antônio Houaiss que DESLUSITANIZOU a Língua Portuguesa, e a partir daí, ela não é mais portuguesa.

E se tivesse lido com olhos de LER a entrevista da Eni, teria compreendido, por que a língua falada e escrita no Brasil já NÃO É portuguesa. Está lá tudo muito bem explicado. Só não vê quem não quer ver.

Qual é o seu problema? Dá aulas de “Português” e NÃO quer admitir que ENSINA a grafia brasileira aos seus alunos, estando a enganá-los indecentemente? É isso? E não me venha falar nas raríssimas excePções e suas VARIANTES, que os brasileiros escrevem correCtamente e os portugueses escrevem parvamente, como “exceções”, “aspeto”, “exceto”, “espetador”, e umas poucas mais. Esta grafia faz parte da enoooooorme ignorância dos portugueses.

Porque os brasileiros cultos SABEM que o AO90, para os portugueses, é uma tentativa de ABRASILEIRAR a Língua Portuguesa. A intenção foi essa, e os textos que vou publicando no Blogue, de OUTRAS pessoas que não eu, o dizem. Ou não LÊ o que não lhe interessa ler?

Já não é a primeira vez que vem para aqui dizer esse disparate: «o AO90 não é a ortografia brasileira». Então que grafia é? É a angolana? A moçambicana? A timorense? Os angolanos, os moçambicanos, os timorenses escrevem afeto, setor, teto, objeto, direto? Quem escreve assim desde 1943? Quem? Escrevi eu quando aprendi a ler e a escrever no Brasil, nos finais dos anos 50, e mais adiante durante os anos 60.

Compreendeu agora? Se dá aulas, saiba que está a enganar os alunos.

De Susana Bastos a 29 de Novembro de 2021 às 08:33
O AO90 é uma amálgama das duas normas com invenções pelo meio. Sabe bem que é assim. Já o expliquei em comentários anteriores.
De Isabel A. Ferreira a 29 de Novembro de 2021 às 16:43
O AO90 NÃO É uma amálgama das duas normas, com invenções pelo meio. NÃO é. O que SEI é que NÃO é assim. E o que anda por aí a tentar explicar é a teoria acordista, que quer fazer crer que assim é, mas NÃO É.

O AO90 pretendeu ABRASILEIRAR a Língua Portuguesa (VOU REPETIR) em 99,9% dos vocábulos com consoantes não-pronunciadas, e depois INVENTARAM mexer nos hífenes e na acentuação para que os Brasileiros tivessem alguma coisa para MEXER.

Os Portugueses SERVILISTAS tiveram de MEXER na sua GRAFIA, nos hífenes e na acentuação. Os Brasileiros MEXERAM apenas na acentuação e hífenes (e estas é que foram as invenções, e depois os servilistas portugueses, do alto da sua gigantesca IGNORÂNCIA, começaram a retirar os pês e os cês a torto e a direito: exceção , aspeto, exceto, rétil, oção ((ainda não leu por aí estas aberrações?) etc., PORÉM os brasileiros continuam a escrever esses abortos ortográficos correCtamente, simplesmente porque PRONUNCIAM os PÊS e os CÊS.

Esta é que é a VERDADE dos FACTOS, que já foram explicados neste Bloque milhares de vezes, mas a Susana Bastos só LÊ o que lhe interessa.
De Susana Bastos a 29 de Novembro de 2021 às 23:05
Mas qual 99,9%? Será que Maria Regina Rocha não tem brio nem credibilidade e também é acordista disfarçada? Oh por favor... Atenha-se a factos, não fale no ar.
https://ilcao.com/2013/01/19/a-falsa-unidade-ortografica-maria-regina-rocha-publico-19-01-2013/
De Isabel A. Ferreira a 30 de Novembro de 2021 às 18:00
Susana Bastos, venho a dizer-lhe, há dias, que a Susana Bastos só lê o que lhe interessa. E mais uma vez comprovo.

Apesar de a Maria Regina Rocha ter feito um trabalho brilhante, devo dizer que não concordo com tudo o que ela diz, porque não se passa exactamente como ela diz, porque não foi ao cerne da principal questão do AO90, levantada por Antônio Houaiss, e que aliás, não deu certo: os países lusófonos passariam a grafar “à brasileira”, para “unificar” a língua. E para não dizer que os brasileiros NÃO teriam de mexer em nada (VOU REPETIR-LHE [bolas já estou farta de tanto repetir isto!]), inventaram mexer nos hifenes e na acentuação, e só borraram ainda mais a escrita, permita-me o vernáculo.

Talvez eu pegue no texto da Maria Regina Rocha e ponha alguns pontos nos is, que lhe escapou.

Quanto ao resto: EU atenho-me aos FACTOS. A Susana Bastos, pelo visto, é que não se atém aos FACTOS, porque lê pela rama o que deveria LER na profundeza.
VOU REPETIR-LHE pela enésima vez: 99,9% dos vocábulos que em Portugal TÊM (repare que eu não disse TINHAM) TÊM consoantes duplas não-pronunciadas, foram ABRASILEIRADAS com o objectivo da tal UNIDADE ortográfica que não se verificou e JAMAIS se verificará. E umas poucas abortizaram-se como: exceto, receção, perceção, infeção, et., por aí fora até ao infinito… (tudo isto lido com o E fechado).

E isto, está mais do que visto, é uma “guerra” apenas entre o Brasil e Portugal.
O que é que ainda não entendeu, Susana Bastos?
Os parideiros do AO90, poderiam ter feito o contrário: para uniformizar a Língua, os Brasileiros deveriam APORTUGUESAR a Língua, porque a MATRIZ da LÍNGUA é portuguesa, é greco-latina, é românica, é indo-europeia. NÃO É brasileira. E em vez de escreverem AFETO, começariam a escrever afeCto, e mais: EgiPto, teCto, arquiteCto, etc., por aí fora…

Mas, para fazer o jeito aos “milhões”, os SERVILISTAS portugueses (e apenas os SERVILISTAS, porque os que têm espinha dorsal e NÃO TÊM vocação para andar curvados, REJEITARAM curvar-se) começaram a GRAFAR À BRASILEIRA, e em vez de afeCTo, escrevem afeto… Bem, a lista é enorme e eu não vou pôr aqui as muitas, muitas, muitas centenas de palavras que os SERVILISTAS portugueses ABRASILEIRARAM, numa SUBSERVIÊNCIA bacoca aos “milhões”.

E foi então que além de NÃO se unificar o que NÃO É unificável, regrediu-se e passou-se a grafar 99,9% de vocábulos à moda de uma VARIANTE do Português. E isto jamais pode apontar –se como EVOLUÇÃO. A isto chama-se REGRESSÃO, em Portugal. No Brasil é apenas a evolução de uma Língua que se afastou da MATRIZ. Algo muito, muito, muito , muuuuuuito natural.

E isto só os cegos mentais NÃO VÊEM.

Os Brasileiros CULTOS estão contra este acordo, e fica evidente, na amostragem que vou aqui deixar, para que a Susana Bastos possa LER com olhos de VER, que é devido aos HÍFENES e à ACENTUAÇÃO. Não tiveram que mexer na grafia, como eu, aliás, já estou farta de lhe dizer. E os SERVILISTAS portugueses, além dos hífenes e da acentuação, tiveram de MUTILAR muitas, muitas, muitíssimas palavras… 99,9% das palavras com consoantes não-pronunciadas.

https://olugardalinguaportuguesa.blogs.sapo.pt/o-que-os-brasileiros-cultos-pensam-8246
De Susana Bastos a 30 de Novembro de 2021 às 23:43
Se me disser que Portugal mudou mais a grafia do que o Brasil, aceito, é um facto. Mas que o AO90 é a ortografia brasileira, manifestamente não é.
De Isabel A. Ferreira a 1 de Dezembro de 2021 às 14:59
Eu NÃO vou dizer-lhe que Portugal mudou MAIS a grafia do que o Brasil, porque este não é o facto. O facto é que o Brasil NÃO MUDOU absolutamente NADA na sua grafia, portanto, Portugal não mudou nem mais, nem menos a sua grafia. Portugal ABRASILEIROU COMPLETAMENTE a grafia das palavras com consoantes não-pronunciadas, precisamente as MESMAS que no Brasil TAMBÉM não eram pronunciadas. Assim o facto fica mais facto. Depois, Portugal descambou para outras derivações que são do foro das mais desmesuradas IGNORÂNCIA e PARVOÍCE, e começou a semear por aí uns abortográficos de bradar aos céus.

E concordo consigo quando diz que o AO90 NÃO É manifestamente a ortografia brasileira. De facto, NÃO É. E eu nunca disse que o AO90 era “manifestamente a grafia brasileira”, porque seria da estupidez dizê-lo.

Então o que é que o AO90 é?

O AO90 é um FALSO acordo, que apenas Portugal cumpre por ORDEM do ministro dos Negócios DOS Estrangeiros, Augusto Santos Silva, mais conhecido por SS. E este FALSO acordo IMPÕE a GRAFIA BRASILEIRA em 99,9% das palavras com consoantes não-pronunciadas. E só não é a 100% porque os Brasileiros pronunciam os PÊS e os CÊS de uns poucos vocábulos como percePção, excePção, aspeCto, respeCtivo, infeCção, perspeCtiva e mais alguns e suas derivantes, que os Brasileiros escrevem correCtamente e os SERVILISTAS portugueses escrevem parvamente sem as consoantes.

Mas a PARVOÍCE em Portugal é de tal modo agigantada, que mesmo pronunciando-se os CÊS e os PÊS de determinados vocábulos, SÓ PORQUE no Brasil NÃO SÃO pronunciados, os SERVILISTAS portugueses, começaram também a não pronunciar e a não escrever as tais consoantes. A saber: impato, fato (por faCto), contato, e por aí fora…

Espero ter sido clara, na minha explanação. Mas se, por um acaso, ainda não percebeu que o AO90, não sendo manifestamente a ortografia brasileira, IMPÕE a grafia brasileira em 99,9% de vocábulos com consoantes não-pronunciadas, diga, que eu tento fazer um desenho.
De Susana Bastos a 1 de Dezembro de 2021 às 22:36
"O facto é que o Brasil NÃO MUDOU absolutamente NADA na sua grafia"

Claro que mudou. Veja aqui as mudanças em Portugal, no Brasil e em ambos: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_das_altera%C3%A7%C3%B5es_previstas_pelo_Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
De Isabel A. Ferreira a 2 de Dezembro de 2021 às 16:46
Francamente, Susana Bastos, ou quer gozar com a minha cara, ou tenho de lhe dizer que deve milhares de Euros à LITERACIA.

Vá ao link que enviou e VEJA COM OLHOS DE VER o que mudou no Brasil: apenas os HÍFENES e a ACENTUAÇÃO.
Vou pôr aqui:

• UM: 1 Mudanças no Brasil

o 1.1Eliminação do trema
o 1.2Eliminação do acento agudo nos hiatos paroxítonos precedidos por ditongo
o 1.3Eliminação do acento no i e no u tónicos quando vierem depois de um ditongo decrescente
o 1.4Eliminação do acento circunflexo das palavras terminadas em êem e ôo(s)

E aqui termina as MUDANÇAS no Brasil.


As duplas grafias só PORTUGAL usa, e OPTOU pela grafia BRASILEIRA, porque os Brasileiros NÃO usam a grafia portuguesa, a não ser em excePto, recePção pouco mais.

Exemplo de dupla grafia: acePção e aceção
Em Portugal os SERVILISTAS escolhem escrever aceção.
No Brasil (e muito bem) os Brasileiros escolhem escrever acePção.

E por aí fora…

Posto isto, Susana Bastos, se quer continuar a comentar sugiro que regresse ao bancos da escola básica para aprender a COMPREENDER o que está escrito, e depois comente.
De Susana Bastos a 3 de Dezembro de 2021 às 19:30
A sua obsessão com o Brasil é tanta que se esqueceu de ver esta secção, que também inclui o Brasil:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_das_altera%C3%A7%C3%B5es_previstas_pelo_Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990#O_que_muda_em_todos_os_pa%C3%ADses
De Isabel A. Ferreira a 6 de Dezembro de 2021 às 18:53
Susana Bastos, é a última vez que lhe dou “tempo de antena”, se continuar neste registo de… (tenho de dizer isto assim) de… palermice.

E só lhe vou dar este “tempo de antena” para lhe dizer que se alguém aqui tem uma OBSESSÃO é a Susana Bastos. É inacreditável!!!! Eu só concebo isto numa pessoa que já tenha uma certa idade e a lucidez esteja a descambar. Não é possível!!!!

A Susana Bastos está tão obcecada em provar que o Brasil mexeu na grafia, e que o AO90 NÃO tem nada a ver com a grafia brasileira, que NEM LÊ o que quer que eu leia, e já li, e está a enviar-me novamente o link, que enviou da última vez e onde li o seguinte:

Mudanças em Portugal e nos restantes países lusófonos
Segundo especialistas, em Portugal e nos restantes países lusófonos que NÃO BRASIL (quer dizer nos PALOP, Timor-Leste e Macau), as alterações mais significativas encontram-se na eliminação das CONSOANTES MUDAS.

E sabe o que NÃO O BRASIL quer dizer? Quer dizer que todos os países lusófonos teriam (porque só os SERVILISTAS portugueses têm) de mudar a GRAFIA, excepto o BRASIL, porque o BRASIL já SUPRIMIU as consoantes mudas desde meados do século XX, em 1943). Daí que os países lusófonos TERIAM de GRAFAR à brasileira, todas as palavras com consoantes mudas. O AO90 é uma tentativa falhada (porque vai falhar) de abrasileirar o NOSSO Português. E isto é um FACTO.

Vou repetir: o BRASIL SÓ mexeu nos hifenes e acentuação. No link que enviou isto está BASTANTE CLARO. O que é que NÃO percebeu ainda?

Não sei quem é a Susana Bastos, se é homem, se é mulher (andam por aqui muitos homens com nomes de mulher e vice-versa) que habilitações académicas tem, e o que pretende com esta sua INSISTÊNCIA (a obsessão é sua). Não sei, e lamento tudo isto. Eu limito-me a apresentar um FACTO INDESMENTÍVEL, que só os cegos mentais não vêem: toda a questão do AO90 é uma questão UNICAMENTE entre Brasil e Portugal, pelos motivos mais TORPES de políticos mal formados e mal informados de ambos os países. E isto é outro FACTO.

E este é o meu PONTO FINAL nesta discussão parva.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.