comentários:
De Pedro Silva a 15 de Março de 2021 às 01:16
«Perigo eminente»? Não quis dizer «perigo iminente»?
De Isabel A. Ferreira a 15 de Março de 2021 às 15:55
Caro Pedro Silva, agradeço a sua oportuna chamada de atenção.

Como deve ter reparado, a frase, onde o vocábulo em causa aparece, não é da minha autoria, e não sendo da minha autoria, foi publicada tal como a autora do texto o enviou.

Analisando o contexto onde o vocábulo se insere «Na altura da transposição falavam do perigo EMINENTE da morte da língua portuguesa?!» isto poderá significar perigo ELEVADO - algo que, de facto, existe, e já é quase um facto, e só ainda não é um facto, de facto, porque milhares de Portugueses se recusam a obedecer a uma RCM que não tem valor de Lei. Portanto existe um perigo ELEVADO (= eminente) de a Língua Portuguesa morrer. Sobre isto não há qualquer dúvida.

Por outro lado, tendo em conta o significado do vocábulo IMINENTE = estar próximo, estar quase a acontecer, também é algo muito provável, e que também se encaixa perfeitamente na frase.

Portanto, não sei qual seria a intenção da T. F., quando optou por EMINENTE.

Se a T. F. vier a ler este comentário, aqui fica o nosso (seu e meu) apelo para que nos elucide.

Comentar post