Segunda-feira, 14 de Maio de 2018

O QUE ANDARAM A ESPETAR 1.428.000 “ESPETADORES”?

 

Esta é uma daquelas coisas que não se dizem, e muito menos se fazem, porque pode provocar dor de alma e de corpo…

 

Ora, esmiucemos esta novipalavra, ao modo orwelliano.

 

ESPETADORES.jpg

 Fonte da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=198577864273066&set=gm.1863413880370643&type=3&theater&ifg=1

 

O vocábulo “espetador” (isp’tâdôr) nem no Brasil, que mutilou centenas de palavras, se escreve assim, deste modo defeituoso e desviante do seu significado.

 

Espetador” (isp’tâdôr) não existe nos bons dicionários de Língua Portuguesa. Mas enfim, tendo em conta que existe a palavra espetar e espeto, ainda o podemos ligar a alguma coisa ou a alguém que espeta (crava, perfura, trespassa), por exemplo, um alfinete, ou um cruel bandarilheiro (aquele que espeta bandarilhas na carne de um Touro vivo), ou simplesmente alguém que gosta de espetar seja o que for.

 

O substantivo masculino espeto (ispêto) vem do germânico spitus. E o verbo espetar (isp’tár) deriva do substantivo espeto + o sufixo ar.

 

Ora, espetador (isp’tâdôr), a existir, incluir-se-á nesta família vocabular.

 

Porque se a intenção é referir aquele que assiste ou presencia alguma coisa escreve-se espeCtador, (ispéctâdôr) que vem do latim spectator, quer se leia ou não se leia o (que aqui tem uma função diacrítica, de outro modo ler-se-á isp’tâdõr), para não desenraizar nem desviar o vocábulo do seu significado original, e ir parar à família dos espetos (ispêtus). Eu, por exemplo, leio o em espeCtador.

 

O mesmo acontece com o substantivo espeCtáculo (ispétáculu), do Latim spectaculum), que significa exibição pública de actividades artísticas; e também com o adjectivo espeCtacular (ispétâculár), do Francês spectaculaire, que surte grande efeito; e igualmente com o adjectivo espeCtaculoso (ispétâculôsu), proveniente da fusão do adjectivo espeCtáculo mais o sufixo oso, significando aparatoso, e que o AO90 veio mutilar, criando uns abortinhos gráficos, com um som estranho, sem qualquer significado: espetáculo (isp’táculu); espetacular (isp’tâculár), espetaculoso (insp’tãculôsu), que quando muito, significarão qualquer coisa passível de ser espetada.

 

Isto para dizer, senhores jornalistas, que estas demonstrações de ignorância só descredibilizam os que têm na Língua Portuguesa o seu instrumento de trabalho. Escrever é importante, mas antes de escrever deve pensar-se a Língua, para não escrever disparates.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:36

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. VAMOS FALAR DO AO90 EM PO...

. «O IMPÉRIO ORTOGRÁFICO»

. JORNAL EXPRESSO OFERECE O...

. O MIXORDÊS DE SANTANA LOP...

. O DESAFECTO DOS QUE MUTIL...

. AS VAGAS DE CALOR “EXTENÇ...

. DO QUE FALAMOS QUANDO FAL...

. ESTAS SÃO AS VOZES AUDÍVE...

. «ABORTO ORTOGRÁFICO»

. MAIS UM PARECER JURÍDICO ...

.arquivos

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

.

.CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 É INCONSTITUCIONAL

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO