comentários:
De Maria José Melo a 21 de Fevereiro de 2016 às 13:02
Concordo plenamente.
Hoje em dia, é uma confusão! A fonética do português de Portugal e do Brasil é diferente, o que, geralmente, não impede a compreensão entre os falantes dos dois países. Existe uma diversidade, exactamente como na língua inglesa.
O problema é que, agora, mesmo quem sabia escrever, deixou de saber e assiste-se a situações absurdas, como dizer-se "faCto", "espeCtador", contaCto" e haver pessoas e alguns meios de comunicação social a escrever tudo sem "C".
Lamento profundamente este "crime" e continuo a escrever como antigamente.
De Isabel A. Ferreira a 21 de Fevereiro de 2016 às 17:20
Mas temos de lutar para deixarmos uma Língua CULTA ás gerações futuras.

Essa é que é a grande questão.
De Iranardo da Silva Waked Pontes a 17 de Outubro de 2016 às 21:12
Eu vou continuar escrevendo do mesmo jeito que sempre fiz. Nunca irei alterar o meu modo de escrever ou expressar-me. Penso que os sinais diacríticos sejam de uma importância vital para a correcta pronúncia e escrita das palavras e evitam muitas duplicidades de sentido lexicográficas (ambigüidades). É horrível toda esta reviravolta gramatical que atingiu principalmente o Brasil. Não acho correcta ou correta (como dizemos nós, brasileiros) nem mesmo a supressão do trema, que auxilia a distinção de outros grafemas ou digramas. Os acentos diferenciais são igualmente importantes na distinção entre palavras de categorias gramaticais diversas, mas idênticas na grafia. Existe uma coisinha que se chama Fonética e que deveria divorciar-se de vez em quando da Gramática e é neste momento em que os diacríticos e consoantes mudas entram em acção.
De Isabel A. Ferreira a 18 de Outubro de 2016 às 16:38
Todos nós, que amamos a Língua Portuguesa, iremos continuar a escrevê-la de acordo com a ortografia de 45, que modernizando a escrita, não a desenraizou.

O problema, Iranardo, é que estão a obrigar as nossas crianças (que não podem defender-se) a escrever incorreCTamente a língua materna.

E este é o pior crime, entre todos os crimes cometidos por quem engendrou o AO90.

Daí que tenhamos de lutar pela sua eliminação, pura e simplesmente.

Comentar post