Terça-feira, 17 de Abril de 2018

OUÇAM O QUE DIZ O PROFESSOR ADRIANO MOREIRA: «A INICIATIVA DO AO90 FOI DO BRASIL E ESTE NÃO RATIFICOU O ACORDO QUE FEZ»

 

 

Mas os políticos portugueses, subservientemente, andam a fazer papel de parvos, e, ignorantemente, contribuem para a destruição da nossa Língua.

 

O que merecem estes políticos?  Que façamos uso da arma do voto.

 

No Colóquio da Lusofonia, em Belmonte, o Professor Catedrático Adriano Moreira, a poetisa e ensaísta Maria João Cantinho e a escritora Deana Barroqueiro arrasaram o famigerado Acordo Ortográfico, defendendo a nossa Língua-mãe.

 

Vejam este vídeo e ouçam as palavras do Professor Catedrático Adriano Moreira: «...não vale a  pena querer violentar a Língua... É preciso defender a essência da Língua...»

 

 

Realizou-se em Belmonte a 29ª edição de Os Colóquios da Lusofonia com a participação de nomes sonantes da Cultura de Língua Portuguesa, numa organização da AICL – Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia, em colaboração com a Câmara de Belmonte e com a Empresa Municipal de Promoção e Desenvolvimento Social de Belmonte (EMPDS). A pianista açoriana, Ana Paula Andrade, foi a homenageada neste Colóquio.

 

O programa integrou várias sessões científicas, debates e conferências e contou com cerca de 50 convidados.

 

O professor Adriano Moreira foi um dos nomes em destaque para uma palestra sobre “A Lusofonia e o mundo de ruPturas” (estranhamente, nesta notícia, o termo ruPtura aparece mutilado, e sabemos que o Professor jamais faria uma palestra sobre um mundo de “ruturas", até porque ninguém sabe o que isso é).

 

É urgente romper o AO90 e pôr Portugal novamente nos carris da sua culta, bela, prestigiada, amada e europeia Língua.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:12

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. VAMOS FALAR DO AO90 EM PO...

. «O IMPÉRIO ORTOGRÁFICO»

. JORNAL EXPRESSO OFERECE O...

. O MIXORDÊS DE SANTANA LOP...

. O DESAFECTO DOS QUE MUTIL...

. AS VAGAS DE CALOR “EXTENÇ...

. DO QUE FALAMOS QUANDO FAL...

. ESTAS SÃO AS VOZES AUDÍVE...

. «ABORTO ORTOGRÁFICO»

. MAIS UM PARECER JURÍDICO ...

.arquivos

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

.

.CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 É INCONSTITUCIONAL

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram OFICIALMENTE a não vigência do acordo numa reunião OFICIAL e os representantes OFICIAIS do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO