comentários:
De Anónimo a 19 de Novembro de 2021 às 23:02
Isabel, não sei como aguentou tanto desaforo e as suas respostas foram de uma superioridade incrível. Na vida aprendi que o ódio é uma perda de tempo e aqueles comentários reflectem que nem todos os seres humanos se aperceberam disso.
De Isabel A. Ferreira a 20 de Novembro de 2021 às 15:37
Bem, eu aguento os desaforos e os insultos dessa gente, porque na verdade, eles não me atingem. O que essa gente pensa de mim, não me diz respeito. Não me revejo ali. Conheço-me a mim mesma, acima de tudo o resto.

Além disso, tenho sempre a esperança de que eles acordem para a realidade e abandonem a estupidez que tanto os apouca.
De Jorge Joaquim Pacheco Coelho de Oliveira a 20 de Novembro de 2021 às 12:22
Cara Isabel Ferreira
Gabo-lhe a paciência que tem tido para aturar tantos idiotas. Eu não me dei ao trabalho de ler todos os comentários dos seus leitores, mas reparei num dos últimos, no YouTube, em que um sujeito teve muita piada ao dizer que “não existe lusofobia no Brasil, como vamos odiar um povo que nós nem conhecemos” para logo de seguida dizer que “em Portugal 60% da população é racista”. Para quem não nos conhece…
Cumprimentos
Jorge Pacheco de Oliveira
De Isabel A. Ferreira a 20 de Novembro de 2021 às 15:51
Caro Jorge Pacheco de Oliveira, pois eles não sabem o que dizem, não são coerentes, nem inteligentes o suficiente para se aperceberem de que os comentários deles só os atiram para um abismo de ignorância e estupidez.

A minha paciência deve-se a vários factores, entre eles um que mencionei num outro comentário, mais acima. Mas também faz parte de uma estratégia para que possam fazer brilhar a ignorância deles, e principalmente para que não pensem (e usando uma expressão brasileira) que “estão por cima da carne seca”, quando o que dizem demonstra precisamente o contrário. E igualmente para que as falsidades que andam a bolçar por aí, não se transformem em verdades.

Comentar post