Quinta-feira, 2 de Março de 2023

«Português Completo vs. Português Xóninhas», por João Vau

 

Até aonde pode a ESTUPIDEZ levar quem tem nas palavras coisinhas insignificantes  que só servem para atrapalhar a desinteligência?

Nunca como hoje, depois de a Humanidade ter saído das cavernas para a luz do dia, a ESTUPIDEZ esteve tão activa!

João Vau explica muito bem, num texto delicioso, este fenómeno provocado por neurónios do século XXI d. C. que, por culpa, talvez, das alterações climáticas,  nasceram tortos.

Isabel A. Ferreira

 

João Vau.jpg

 

por João Vau

 

Agora ‘gordo’ tem que ir embora dos livros de aventuras, é ofensivo… eu que fui magro a vida inteira e tanto ansiei por ouvir: “estás mais gordinho! “. O meu conselho para todos os ofendidos linguísticos é que deixem de ser xóninhas.


Não é por desaparecer a palavra estúpido de todos os livros para crianças que vão deixar de haver adultos estúpidos.


Há pessoas que são mesmo estúpidas e é ofensivo chamar-lhes outra coisa. Já devíamos ter entendido isto, pois estivemos a fazer amor às escuras durante muitos séculos e apesar de não o vermos, o suposto pecado pelos vistos não desapareceu. Também já entendemos que mudar de paróquia não funciona... que tal assumir a bosta com o nome próprio e correcto? À luz do dia!


…E que mariquice é essa do não binário? As pessoas ou são homens ou são mulheres, por isso existem duas palavras, Pai e Mãe, conhecem mais alguma? Também há os tios é certo, mas dar a alguém a oportunidade de ficar ofendido porque lhe chamam homem ou mulher e ele não se identifica com nenhuma dessas definições é entrarmos no mundo dos bebés de colo.


Não faltam situações na vida em que as pessoas não encaixam nas definições globais que lhe são atribuídas, aliás essa é a situação mais comum. Pessoas que concorrem para um emprego possuindo mais que uma competência profissional, pessoas que têm um cartão de cidadão de um país e sentem-se pertencentes a dois ou três. Ninguém fica melindrado com isso. Ninguém tem que ficar melindrado se no cartão de cidadão diz que é mulher, porque provavelmente parece uma mulher. Agora se a pessoa acha que não é homem nem mulher, então que fique com essa convicção para si, explique aos seus amigos e viva como bem entender. Se sente que é uma árvore, força, coloque-se de braços estendidos no meio de um jardim, ninguém o vai impedir. Mas quando lá chegar a bófia (sim não é a polícia, é mesmo a bófia) vai dizer ao comando: “está aqui uma gaja que pensa que é uma árvore”.

 

Fonte:   https://www.facebook.com/photo/?fbid=2893450620788652&set=a.245403098926764

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:28

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
comentários:
De Anónimo a 4 de Março de 2023 às 15:30
Boa tarde Dona Isabel!

Realmente isto é xoninhas e não faz sentido nenhum.
Inventam problemas que não existem. Li agora este artigo
https://www.sabado.pt/opiniao/cronistas/bruno-nogueira/amp/literatura-por-medida
De Isabel A. Ferreira a 4 de Março de 2023 às 18:54
Realmente vivemos nuns tempos em que a ESTUPIDEZ entranhou-se nos xóninhas.
Adorei o artigo do Bruno Nogueira.
Obrigada por partilhar.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Repondo a verdade dos faC...

. Lançamento de novo livro ...

. Considerações racionais d...

. Em Defesa da Ortografia (...

. Para quem anda desalentad...

. Feira do Livro de Lisboa/...

. «Parlamento Europeu e Lín...

. O “DN Brasil”, projecto j...

. Juristas da SPA dixit: «O...

. A perplexidade de milhare...

.arquivos

. Junho 2024

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO