Sábado, 14 de Janeiro de 2023

Que “DESILUÇÃO” é esta? Se a isto somarmos a mixórdia ortográfica acordista, há que tomar providências! Socorro!!!!! A quem estão entregues os nossos alunos?????

 

Esta inconcebível imagem, foi-me enviada por e-mail, há momentos, com a seguinte mensagem: «Veja a classe de professores que nós temos. Um erro crasso no cartaz em exibição».

 

DESILUÇÃO.png

 

Um erro crassíssimo! E ao que parece, a senhora que leva o cartaz até tem “orgulho em ser professora”. Ai tem????? A dar erros de palmatória, que nem tem nada a ver com o tortográfico acordo de 1990? E as outras professoras? Não deram pelo erro? 

 

Talvez aquela “desiluÇão” seja para rimar com “governaÇão”, que tanto nos DESILUDE também. Mas se é, teria de levar ASPAS, algo que a senhora professora devia saber. A isto chama-se falta de profissionalismo, falta de brio profissional.


O certo, certo, é que com professores que NÃO sabem escrever correCtamente o Português, ou se sabem, NÃO têm o mínimo brio profissional, para verificarem o que escrevem num cartaz, o ENSINO fica cotado por baixo, e não se está a dar bons exemplos aos alunos.

 

Estarão a lutar pelos “bolços”? Exigem RESPEITO?  Por que cartilha aprenderiam a escrever PORTUGUÊS? Porque os erros ortográficos (uma vez que o AO90 é ilegal) e a oralidade nivelam os professores por baixo.

 

Não é possível deixar de me sentir envergonhada, e lamentar que o ENSINO das crianças e dos jovens do meu PAÍS estejam entregues a professores que dão erros ortográficos crassos. E não se pense que isto acontece apenas nos cartazes, também dentro das escolas os erros são crassos.

 

Dá-se uma voltinha pelas imagens do protesto dos professores e só se vê cartazes a pedir respeito. Mas tudo isto é uma FALTA DE RESPEITO para com os alunos, nomeadamente o faCto de estarem a ensinar-lhes uma inconcebível mixórdia ortográfica.

 

Daí que vá entrar neste protesto de professores, exibindo o MEU cartaz:


DIGAM NÃO AO AO90.png

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:42

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
comentários:
De João-Afonso Machado a 14 de Janeiro de 2023 às 22:05
Já os profs. dos profs. dos profs. eram ignorantes...!
Que pode esperar deste País (desta República)?

Foi a República que fez a profissão docente o último recurso de quem precisa trabalhar. Longe vão os tempos da vocação...

Está aí o resutado. Faz muito bem em pô-lo a descoberto.
De Isabel A. Ferreira a 15 de Janeiro de 2023 às 16:42
Penso que o advento da República nada tem a ver com a degradação dos professores. Tem a ver com a ausência de políticas inteligentes. À medida que avançamos no tempo, mais recuamos no SABER, na Perfeição, no Óptimo, na Qualidade.

Os governantes nunca investiram no Ensino, na Educação, na Cultura Culta (investem, sim, na cultura inculta, com 16 milhões para a tortura de touros).

E porquê?

Este problema que já vem de tempos muito recuados. Estou a lembrar-me que Voltaire, filósofo iluminista francês, escritor e ensaísta bateu-se pelo investimento na Educação, no Ensino e na Cultura Culta, porque quanto mais culto for um Povo, mais INSUBMISSO ele é, e não se sujeita à tirania dos governantes. E tal condição não servia aos senhores todo-poderosos, aos absolutistas, aos ditadores.

Portugal não fugiu à regra. Nunca se investiu na educação do Povo. No entanto houve um tempo em que se ia para professor por VOCAÇÃO, e essa vocação vinha da vontade de transmitir um SABER adquirido, a quem ainda nada sabia. Era uma MISSÃO, mais do que uma profissão, que, no entanto, era remunerada, obviamente.

Ser professor também dava estatuto, e quando as pessoas descobriram isto, lá se foi a vocação e a missão. Adoptaram apenas o estatuto e as coisas descambaram.
Eu dei aulas de História e de Português nos anos lectivos de 1973/74, 1974/75 e 1975/76, e nessa altura, já no fim da ditadura, chovia nas escolas, morria-se de frio nas escolas, os programas não eram cativantes, e depois de o “25 de Abril” as coisas pioraram ainda mais, a qualidade do ensino baixou substancialmente. A Educação foi-se degradando. Os conteúdos escolares são de bradar aos céus. Os alunos estão desmotivados. Os professores NÃO sabem 1/3 do que deviam saber, para poderem transmitir SABER.

Já não se vai para professor por VOCAÇÃO e com espírito de MISSÃO. Vai-se APENAS e UNICAMENTE para ter um emprego mais os seus direitos: querem ser bem remunerados e ter uma carreira, para ter uma boa reforma (nada contra, por ser uma profissão desgastante). Mas os professores, por si sós, NÃO SÃO a ESCOLA. A Escola é muito mais do que professores bem remunerados e com uma carreira garantida.

Hoje, a profissão de professor (juntamente com a dos políticos, porque os políticos fazem do SERVIÇO À NAÇÃO uma profissão e NÃO uma missão, como no tempo da primeira República) está desprestigiada, o ensino, um caos, os conteúdos pedagógicos, elaborados a pensar que as crianças e os jovens são todos uma cambada de idiotas, são de bradar aos céus, em muitas escolas continua a chover e a fazer frio, e sai-se à rua para protestar APENAS por causa das “coisas que mexem nos bolsos”, e NÃO, pela ESCOLA no seu TODO.

Desde o “25 de Abril” NÃO se investiu no Ensino, na Educação, na Cultura Culta, e o resultado aí está: um povo tanso e manso, que desconhece que dar maiorias absolutas a incompetentes, com as suas incompetências bastamente comprovadas, é da irracionalidade.

Ainda hoje, li algures que Portugal atravessa um período em que TUDO está nivelado por baixo. E eu só tenho de concordar com isso, com uma ressalva: só está nivelado por cima o que se faz para o BEM-ESTAR dos TURISTAS que nos visitam. Para eles, tudo, tudo, tudo. Para os Portugueses, nada, nada, nada…
De Paulo Neves a 17 de Janeiro de 2023 às 11:17
Nos cartazes da Amadora de hoje, podia ler-se “Sejámos vistos e considerados.”, estamos somente a levantar o véu!
De Isabel A. Ferreira a 17 de Janeiro de 2023 às 18:18
Obrigada, Paulo Neves.

Se andássemos nas manifestações "à pesca" dos erros ortográficos (acordo ortográfico fora) eles seriam às dezenas, ou mais.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Tudo se encaminha para qu...

. Carta Aberta ao Sr. Presi...

. A Imprensa Nacional assin...

. Morreu o nosso companheir...

. Em Defesa da Ortografia (...

. NÃO existe Português de P...

. O primeiro acto do XXIV G...

. «Se quisesse, o Governo p...

. Lídia Jorge defendeu, em...

. «Língua portuguesa e inte...

.arquivos

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO