Terça-feira, 18 de Agosto de 2020

Em carta aberta, cerca de duas centenas de escritores de Língua Portuguesa apelam a compromissos políticos para acabar com o AO90…

 

Não, o título da notícia não é este. Infelizmente, não é. Mas podia ser.

 

19350546_eliv5.png

 

O título da notícia é outro: «Escritores apelam a compromissos políticos contra “escalada” do populismo e xenofobia»

 

Contudo, como seria interessante e saudável para a Língua Portuguesa, que estes mesmos escritores também se rebelassem contra “acordo do desacordo” e exigissem que o AO90 fosse mandado às malvas, e se devolvesse à Língua Portuguesa a sua dignidade de Língua, agora transformada numa mixórdia ortográfica que deveria envergonhar os signatários dessa carta aberta, de teor político.

 

Esta carta aberta é  assinada por 187 escritores, ditos de Língua Portuguesa,  que vão do brasileiro Chico Buarque às portuguesas Hélia Correia ou Lídia Jorge, passando pelo moçambicano Mia Couto,   Alice Vieira, Almeida Faria, Carlos Tê, Laborinho Lúcio, Ana Margarida de Carvalho, Eric Nepomuceno, Gonçalo Cadilhe, Francisco José Viegas, Isabel Minhós Martins, Itamar Vieira Júnior, Jacinto Lucas Pires, Joel Neto, José Eduardo Agualusa, José Fanha, José Luís Peixoto, Julián Fuks, Luísa Costa Gomes, Luísa Ducla Soares, Manuel Jorge Marmelo, Mário Cláudio, Mário de Carvalho, Nélida Piñon, Ondjaki, Richard Zimler, Rodrigo Guedes de Carvalho, Sandro William Junqueira, Tiago Rodrigues e Teolinda Gersão.

 

Alguns destes escritores, por alguma razão que nos escapa, são acordistas. Porém, outros dizem não ser (e da lista fazem parte centenas de nomes). No entanto, nunca se uniram para fazerem algo semelhante, que pudesse derrubar o AO90, que está a fazer desaparecer a Língua Portuguesa.

 

E a Língua, tal como o direito de ser cidadão negro, branco, amarelo, vermelho, cigano, também é algo que está a ser alvo de uma antidemocracia e precisa de ser dignificada, para que o País possa continuar a ser um País e a ter uma Língua que o identifique como um País livre e independente.

 

A Língua Portuguesa está refém de ditadores, e com isso ninguém se incomoda. Ninguém faz ondas. Ninguém se une para gritar em uníssono: «Não queremos este “acordo” que não serve nenhum país. Queremos a diversidade linguística, para que cada país lusófono não fique atado ao ex-colonizador, através de uma Língua que cada um enriqueceu com a especificidade das suas culturas

 

Não é isso que acontece com os restantes países ex-colonizadores, como Espanha, Inglaterra, França, que jamais fizeram acordos ortográficos com as ex-colónias?

 

Unam-se TAMBÉM para defender o património comum – a Língua que cada um designará como entender.  Porque o que anda por aí já não é Língua Portuguesa, mas uma mixórdia falada e escrita, que não dignifica a dita lusofonia.

 

Comprometam-se TAMBÉM a “jamais participar em eventos, conferências e festivais onde a Língua Portuguesa seja amesquinhada”. Afinal, são todos escritores. Têm a Língua Portuguesa como o seu instrumento de trabalho. E ninguém pode apresentar um trabalho perfeito usando um instrumento imperfeito.

 

Não confundam receção, na grafia acordista - (que se lê “rec’ção” = aceitação) com recessão ( = retrocesso). Que é o que está a acontecer em Portugal, a todos os níveis, incluindo estes: o da não-aceitação da diversidade humana e da diversidade linguística.

 

Isabel A. Ferreira

 

Notícia completa neste link:

https://mag.sapo.pt/showbiz/artigos/escritores-apelam-a-compromissos-politicos-contra-escalada-do-populismo-e-xenofobia?fb_comment_id=4336769246396516_4337562619650512&comment_id=4337562619650512

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:17

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Em carta aberta, cerca de...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO