Segunda-feira, 4 de Setembro de 2023

“Festa do Livro [acordizado]” em Belém: da entrevista de Marcelo Rebelo de Sousa à TVI ficou-nos a ideia claríssima do seu DESPREZO pela Língua Portuguesa, dando primazia à Variante Brasileira do Português

 

Quem tiver a oportunidade de ver ou rever, veja ou reveja o princípio da entrevista, que o presidente da República, que NÃO o é da República Portuguesa, deu à TVI.  

 

- A prioridade foi para o livro infantil, para as crianças, e sabemos que os livros infantis são TODOS acordizados, inclusive as novas edições de autores que abominavam o AO90, como, por exemplo, Sophia de Mello Breyner (como foi possível os filhos permitirem tal insulto à sua memória?).

 

A aposta foi para as crianças e para os jovens porquê?

Porque, para os acordistas, são as crianças e os jovens que transportarão a semente da Variante Brasileira do Português, que Marcelo tanto quer ver enraizada em Portugal, chegando, para tal, a violar a Constituição da República Portuguesa, algo que o governo e Parlamento também fazem, todos a mando do algoz-mor da NOSSA Língua, o qual, para tal, elaborou uma cassete, que circula por aí, arrastando uma repugnante mentira, esperando que essa mentira repetida milhares de vezes passe a ser verdade. Porém, esquecem-se eles de que a verdade é mais poderosa do que a mentira. A verdade é como o azeite: vem sempre ao de cima. E mais dia, menos dia, essa verdade virá ao de cima, e os mentirosos serão desmascarados.

 

 - Marcelo recomendou aos PAIS das crianças para levarem este e mais aquele e mais aqueloutro livro, e os Pais foram a correr comprá-los como carneirinhos: acriticamente. É nisto que Marcelo Rebelo de Sousa aposta, para que a Língua Portuguesa seja destruída.

 

APOSTA NO LIVRO INFANTIL.PNG

 

Esta sua obsessão pelo Brasileiro, e o DESPREZO que ele votou a um Grupo Cívico de cidadãos que lhe enviaram um APELO, para que cumprisse a alínea 3ª, do artigo 11º da Constituição da República Portuguesa [voltarei a este assunto para dar mais pormenores anormais acerca deste desprezo] fez-me lembrar o que disse Alexandre Soljenitsyne, preso político do regime comunista soviético. As suas obras revelaram ao mundo as atrocidades cometidas nos gulags, campos de concentração soviéticos, onde morreram milhares de pessoas: «Para destruir um povo é preciso destruir as suas raízes».

 

Estamos a ver Portugal a esvair-se, a ser entregue a estrangeiros, porque, na verdade, a política orquestrada pelos decisores políticos portugueses é a de destruir o Povo Português. E como se destrói um Povo? Destruindo a sua LÍNGUA, os seus valores, a sua História, a sua Cultura, enfim, as suas RAÍZES, plantando novas sementes que podem levar à extinção o Povo que uma indigna facção de apátridas, metidos lá no seu latíbulo, está a tentar destruir.

 

alexander_soljenitsin.png

Imagem de Soljenitsyne: AFP via Getty Images

George Orwell.PNG

Como posso calar-me, perante esta ignominiosa tentativa de implantarem em Portugal uma linguagem que NÃO identifica Portugal?

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:59

link do post | comentar | ver comentários (4) | adicionar aos favoritos
partilhar
Quarta-feira, 30 de Agosto de 2023

Palácio de Belém abre portas a quatro dias de Festa do Livro [acordizado?]. Uma boa ocasião para questionar Marcelo Rebelo de Sousa sobre a inconstitucionalidade do AO90

 

Em Março do corrente ano, um  Grupo Cívico de Cidadãos enviou a Marcelo Rebelo de Sousa, a primeira das quatro vias de um APELO  para que faça cumprir a alínea 3, do Artigo 11.º, da Constituição da República Portuguesa, o qual Marcelo pura e simplesmente DESPREZOU,  como se os 297 cidadãos portugueses e alguns brasileiros não merecessem resposta por sermos animais irracionais? Por sermos poucos? AINDA somos poucos, mas CONTAMOS.

 

Da lista fazem parte cidadãos das mais variadas áreas profissionais, no activo e reformados, que exigem do Chefe de Estado Português uma posição firme em relação à ilegalidade e inconstitucionalidade da aplicação do AO90 nas escolas e, subsequentemente, a introdução da Variante Brasileira do Português, em Portugal, descartando a NOSSA Língua, consignada na Constituição da República Portuguesa.

 

Todos sabemos que Marcelo Rebelo de Sousa é um luso-brasileiro, mais brasileiro do que luso, e um fervoroso defensor do AO90, mas, acima de tudo, é o PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA e, como tal, deveria comportar-se DEFENDENDENDO os interesses de Portugal, em vez de, DESCARADAMENTE, defender os interesses do Brasil.

 

Isto é algo intolerável, e se a comunicação social, bajuladora e servilista, não cumpre o seu papel que é o de INFORMAR o País da vergonhosa subserviência dos órgãos de soberania portuguesa ao Brasil, permitindo que Portugal já seja considerado, naquele país, o seu 28º Estado, e que o Português, que circula na Internet, seja assinalado pela bandeira brasileira, em vez de o ser pela bandeira de Portugal, haja quem o faça.  Somos um Grupo Cívico que tem DIREITO a ser considerado.

 

Seria possível alguma vez a Língua Inglesa ser assinalada, na Europa, pela bandeira dos EUA? JAMAIS! E sabem porquê? Porque os órgãos de soberania do Reino Unido são VERTEBRADOS, não andam curvados. Têm verticalidade.

 

Daí que venha CONVOCAR todos os subscritores do APELO  que residem em Lisboa ou nos arredores, ou os  DESACOSDISTAS que possam deslocar-se a Belém para as seguintes acções:

- que vão a Belém e tentem chegar à fala com Marcelo e lhe entreguem uma cópia em papel do apelo que fizemos;

- os jornalistas no activo, que fazem parte da lista dos subscritores, poderiam pedir-lhe uma entrevista;

- os escritores anti-AO, que participarão na Feira, peçam ao PR uma audição para falar neste assunto gravíssimo para o nosso País, para o nosso Povo, para a nossa Cultura, para a nossa História, para o FUTURO das nossas crianças e jovens que andam a levar gato por lebre nas escolas.

- ou outra iniciativa qualquer...

 

É porque já chega de nos fazerem de parvos.

Eu é que não tenho condições de ir a Lisboa, neste momento. Se tivesse, havia de fazer alguma coisa que se visse. Lamento muito não poder ir. 

Este é um bom momento para ACTUAR. 
E que ACTUE quem puder. Por favor.

 

Eis o link para a notícia desta Festa do Livro, que não deixa de ser uma iniciativa FALACIOSA, uma vez que NÃO se trata de promover a NOSSA Cultura Linguística, mas disseminar uma linguagem que não nos pertence, e que Marcelo promove por todos os meios ao seu alcance, DESCARADAMENTE, inclusive no Palácio de Belém , a sede da Presidência da República Portuguesa. 

https://www.timeout.pt/lisboa/pt/noticias/palacio-de-belem-abre-portas-a-quatro-dias-de-festa-do-livro-082423

 

Isabel A. Ferreira

 

FEIRA EM BELÉM.PNG

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:29

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
Segunda-feira, 5 de Setembro de 2016

A Festa do Livro no Palácio de Belém serviu a quem?

 

A ideia da Festa até não foi má.

Mas ficaram no ar algumas perguntas.

 

Feira do Livro em Belém.jpeg

Marcelo rebelo de Sousa na Festa do Livro de Belém. Foto: José Sena Goulão/Lusa

Origem da imagem: http://rr.sapo.pt/noticia/62702/marcelo_recapitalizacao_resolve_problema_da_caixa

 

De quem foi realmente a ideia?

 

A “festa” serviria aos Autores Portugueses que estão a fazer um bom trabalho para manter a Língua Portuguesa na sua versão europeia, desacordizada, ou aos editores acordistas que, não estando a vender os livros que editaram na versão acordizada da Língua, “mexeriam uns pauzinhos” no sentido de se fazer uma “festa” em Belém, para poderem “despachar” os livros que estão encalhados?

 

Conseguiram alcançar esse objectivo?

 

Pelo que se consta, não.

 

A maioria das pessoas que foram à “Festa” do livro, disse que foram lá para ver os jardins e, claro, como não podia deixar de ser, ver também o presidente.

 

Os livros para a infância (que querem aliciar para o AO90) eram em número esmagador.

 

Estão a tentar despachá-los às inocentes crianças, que andam baralhadas com esta coisa da Língua… Os Avós oferecem-lhes livros em boa Língua Portuguesa. Em algumas (felizmente não todas) escolas ensinam-lhes um português mutilado… Em que ficamos?

 

Nas feiras do livro que pululam por aí, as edições infantis em acordês são mais que muitas, mas ficam por vender. Foi o que me disseram.

 

É que o mercado livreiro em Portugal está mau. Está péssimo.

 

É que, felizmente, cada vez mais, os Portugueses se recusam a comprar livros mal escritos.

 

E as novas edições em acordês, dos nossos clássicos (que nunca escreveriam fato por facto) estão todas encalhadas também.

 

Há que pôr termo a este descalabro.

 

Querem vender livros?

 

Apresentem-nos livros escritos em Bom Português, ou seja, na versão culta e europeia da Língua Portuguesa. A Oficial. Não a ilegal, que anda por aí com o nome de AO90, tão maltratada, que até mete dó.

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:01

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
15
16
17
18
20
22
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. “Festa do Livro [acordiza...

. Palácio de Belém abre por...

. A Festa do Livro no Palác...

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO