Quarta-feira, 29 de Novembro de 2017

CARTA ABERTA AOS MEUS CAROS "FÃS" ACORDISTAS

 

nelson_rodrigues_os_idiotas_vao_tomar_conta_do_mun

 

Meus caros "fãs" acordistas,

 

Sabem quem foi Nelson Rodrigues? Não sabem? Eu digo-vos: Nelson Rodrigues foi um teatrólogo, jornalista, romancista, folhetinista e cronista de costumes e de futebol brasileiro, e tido como o mais influente dramaturgo do Brasil, e do qual sou muito admiradora, pelo seu grande saber e perspicácia, e se ele fosse vivo, arrasaria com este falso acordo ortográfico de 1990, que os meus queridos "fãs" acordistas tanto nos querem impingir.

 

E mais, assim como eu, ele também se marimbava para o que os ignorantes e obtusos achavam (porque pensar é para quem têm cérebro activo) dele.

 

Como todas as grandes inteligências, ele era admirado por uns, e odiado por outros. E ele considerava que sim, os idiotas iriam tomar conta do mundo, não pela capacidade, mas porque infelizmente são muitos.

 

E não que eu me considere uma inteligência rara, porque não me considero. De todo. Muito pelo contrário. Ainda tenho muito que andar, para chegar ao cimo da montanha.

 

Mas uma coisa eu sei: sou a mosca que incomoda o elefante. E não é que eu goste de ser mosca. Não gosto. Dá muito trabalho. Mas é necessário, se eu quiser viver de acordo com a minha própria consciência, que é a forma mais sábia de se viver.

 

É que um dos meus grandes mestres foi Voltaire. Sabem ao menos quem é Voltaire, suponho. E não que eu queira comparar-me a Voltaire. Não tenho essa pretensão. Mas sigo-lhe as pisadas. Ele era a mosca que incomodava os reis e os governantes do mundo. E também os idiotas do seu tempo.

 

Ele deixou uma escola. E eu sou apenas uma sua pupila muito, muito aplicada.

 

Portanto, meus queridos "fãs" acordistas, não vale a pena andarem por aqui a perder o vosso tempo a tentar desmoralizar-me. Jamais o conseguirão.

 

Mas se isso vos alivia, podem continuar, até porque o vosso ataque verbal à minha pessoa apenas diz de vós, não de mim, e tem uma coisa a meu favor: acciona o botão da minha inspiração.

 

Estejam, pois, à vontade.

 

Isabel A. Ferreira

 

Para consulta:
«O Lugar da Língua Portuguesa»
https://www.facebook.com/lvizdecamoes/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:29

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
15
16
18
19
21
25
26
28
29

.posts recentes

. CARTA ABERTA AOS MEUS CAR...

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. a href="https://www.facebook.com/portuguesdefacto/" target="_blank">https://www.facebook.com/portuguesdefacto/

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. AO/90 é uma fraude, ilegal e inconstitucional

O Acordo Ortográfico 1990 não tem validade internacional. A assinatura (em 1990) do texto original tem repercussões jurídicas: fixa o texto (e os modos como os signatários se vinculam), isto segundo o artº 10º da Convenção de Viena do Direito dos Tratados. Por isso, não podia ser modificado de modo a entrar em vigor com a ratificação de apenas 3... sem que essa alteração não fosse ratificada por unanimidade! Ainda há meses Angola e Moçambique invocaram oficialmente a não vigência do acordo numa reunião oficial e os representantes oficiais do Brasil e do capataz dos brasileiros, Portugal, meteram a viola no saco. Ora, para um acordo internacional entrar em vigor em Portugal, à luz do artº 8º da Constituição Portuguesa, é preciso que esteja em vigor na ordem jurídica internacional. E este não está!
blogs SAPO