Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2023

Ministério da Educação pede parecer à PGR sobre a legalidade da greve dos professores. Aproveitem a ocasião para pedir também parecer sobre a ILEGALIDADE do AO90

 

Nada contra as greves por direitos laborais, e neste campo apoiamos os professores.  

 

Tudo contra o que está a passar-se no âmbito do Ensino do Português, que deixou de ser Português, estando os direitos dos alunos a ser vilmente transgredidos, porquanto o AO90, que os professores, desinformadamente (para ser simpática), dizem ser obrigados a usar, é ILEGAL (algo que está mais do que comprovado) e como tal, a mixórdia ortográfica, que está a ser ensinada aos alunos, além de estar a transformá-los nuns analfabetozinhos funcionais, pode configurar um crime de lesa-pátria.



E o pior é que TODOS os poderes da Nação portuguesa, bem como os próprios professores, e aqueles pais, que fecham os olhos à educação dos filhos, estão-se nas tintas para o ensino ANORMAL da Língua Materna, o PILAR de todo o SABER de um Povo.


E uma vez que o Ministério da (des)Educação quer um parecer da PGR sobre a legalidade da greve por direitos laborais, que peça também um parecer (aliás que já muitos juristas deram e são unânimes) sobre a ILEGALIDADE do AO90, e a NÃO obrigatoriedade de ser aplicado nas escolas portuguesas, ou em quaisquer outras instituições ou empresas, porque uma Resolução do Conselho de Ministros (RCM) não faz lei.



Haja em Portugal quem ponha ordem na casa, uma vez que Marcelo Rebelo de Sousa, representante-mor da República Portuguesa, que se mete em tudo, no que deve e no que não deve, está impedido de repor a legalidade da Língua Portuguesa,  por motivos absolutamente inimagináveis.

 

Isabel A. Ferreira

 

Vasco Graça Moura.jpeg

 

Comentário no Grupo NOVO MOVIMENTO CONTRA O AO90 do Facebook:

Carlos Martins.PNG

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:22

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2022

Professores em greve, reivindicam uma escola pública com “qualidade”. Desconhecerão que só haverá QUALIDADE quando atirarem o putrefeito AO90 para o caixote do lixo?

 

Hoje, ao ver as notícias, ouvi que os “professores” estão em greve por tempo indeterminado. Reivindicação: querem uma escola pública de qualidade. Mas a que qualidade estarão a referir-se? A obras de melhoria nos edifícios escolares, uma vez que em muitos deles chove e faz frio e têm telhados de amianto?  Ou referem-se à qualidade da estrutura do instrumento mais precioso de um professor: a Língua Portuguesa, que transformaram numa mixórdia ortográfica, com a qual comunicam os saberes (?) aos alunos? E estes saem da escola sem saber GRAFAR a própria Língua Materna, e disso dão-se conta, porque estudam Línguas da mesma família da Língua Portuguesa, e como não são parvos, sabem que estão a grafar a sua Língua à brasileira?

 

Jamais haverá uma escola de qualidade SEM uma Língua de qualidade.


Por que insisto nesta tecla?

Porque a Língua é o PILAR do conhecimento. É a alma da escrita. É o instrumento que FIXA o Pensamento e a Cultura de um Povo.

E ao escreverem como escrevem (Deus me livre de tal choldraboldra!) estão à altura e um analfabeto funcional, que transmite um saber truncado e NÃO de um PROFESSOR que transmite SABER.



Envergonho-me desta classe docente desprestigiada (ou devo dizer indecente?) que não tem um pingo de brio profissional e só pensa nos bolsos. Devo ressalvar aqui as raras excePções que NÃO rastejam e sabem que têm o direito e o DEVER de comunicar com os alunos através da GRAFIA portuguesa, e não da mixordice em que a transformaram os ignorantes, e essas excePções NÃO são penalizadas, porque CUMPREM a lei vigente em Portugal.

 

Isabel A. Ferreira

 

IGNORÂNCIA.png

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:36

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
Quinta-feira, 27 de Maio de 2021

Por via da “igualdade de género” a moda do “ele e ela” afinal, não é para “todos e todas”…

 

Se dermos uma voltinha pelas redes sociais, para tomar o pulso à linguagem que por aí anda disseminada, deparamos com a piroseira de que fala Miguel Esteves Cardoso, nesta imagem, cuja consulta do link, aconselho vivamente:  

https://portugalglorioso.blogspot.com/2016/02/portuguesas-e-portugueses-e-uma-estupidez.html

 

miguel_cardoso_portugueses.jpg

 

Além disso, ninguém leva a sério alguém que fale assim, como diz Ricardo Araújo Pereira, neste outro link, que também sugiro que consultem:

http://portugalglorioso.blogspot.com/2016/05/ricardo-araujo-goza-com-bloco-esquerda.html

 

ricardo_cartao_cidadao.png

 

E se tivermos em conta o que se passa com as inúmeras greves que vão agitando as águas da política em Portugal, haverá alguém que diga:

 

Greve dos Enfermeiros e das Enfermeiras

Greve dos Professores e das Professoras

Greve dos Juízes e das Juízas

Greve dos Bombeiros e das Bombeiras

Greve dos Funcionários e das Funcionárias públicos e públicas

Greve dos Funcionários e das Funcionárias judiciais

Greve dos Polícias (ou dever-se-á dizer Polícios) e das Polícias

Greve dos Guardas (ou será Guardos) e das Guardas prisionais

Greve dos Médicos e das Médicas

Greve dos Notários e das Notárias

Greve dos Trabalhadores e das Trabalhadoras dos Impostos

Greve dos Trabalhadores e das Trabalhadoras da Carris

Greve dos Funcionários e das Funcionárias dos Serviços dos Estrangeiros e das Estrangeiras e Fronteiras…

 

Então? Em que ficamos?

 

Mas há quem diga que dizer “meus caros amigos facebookianos” ou dizer “boa noite a todos” ou “os que estiveram na manifestação” é apoucar as mulheres, desconhecendo que uma coisa é pugnar pela igualdade de género, no que diz respeito a direitos (e apenas a direitos e não a uniformidades de ser, estar ou sentir), e outra coisa é usar o feminino e o masculino, e desprezar o nome colectivo, num discurso, apenas porque haverá algumas “mulheres” que se sentem diminuídas porque não as destacam do GRUPO de seres humanos, que inclui o feminino e o masculino.   

 

Ora isto é um grande disparate, que está a generalizar-se, e a tornar os discursos e textos numa parvoíce tal, que só diz do subdesenvolvimento mental de quem assim procede.

 

Aqui há tempos, chegou-me às mãos um comunicado da Câmara Municipal de Palmela a dizer o seguinte, e tentem ler o texto alto, fechando igualmente as vogais das palavras assinaladas, porque é fechadas que devem ser lidas, segundo as vigentes regras gramaticais, para que possam alcançar o efeito deste tipo de linguagem aparvalhada:

 

(os erros ortográficos estão assinalados, porque estamos em Portugal e a ortografia vigente é a de 1945, por não ter sido revogada).

 

«Voluntárias/os ajudaram a embelezar o Centro Histórico de Palmela

 

A 6.ª edição do projeto “2 (de)mãos por Palmela”, realizada a 18 de maio, juntou seis dezenas de voluntárias/os, que ajudaram a embelezar o Centro Histórico de Palmela.

 

Com a ajuda de todas/os, foi intervencionada, com trabalhos de pintura, uma área de quase mil metros quadrados, que incluiu o Centro Histórico de Palmela e os muros da Alameda 25 de Abril, da Fonte do Carvacho, da estrada nacional, em direção a Centro Histórico de Palmela (acima da Fonte) e do Largo do Passo da Formiga.

 

O Município de Palmela agradece a colaboração voluntária de todas/os as/os que participaram neste “2 (de)mãos por Palmela”, que contou com o envolvimento do Grupo de AEP40 (que, desde o primeiro momento, participa na atividade), do Centro Histórico de Palmela, da Magjacol, a par das/os cidadãs/ãos da comunidade, que se associaram a esta jornada no Centro Histórico de Palmela.

 

Leiam alto: Todas/os as/os. A par das/os cidadãs/ãos.

O que é isto? Que linguagem horrorosa é esta?

 

Já agora, o Grupo de Escuteiros, seguindo este raciocínio arrevesado, não teria de se designar Grupo de Escuteiros e de Escuteiras?

 

Isto é algo surrealista.  

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:44

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Ministério da Educação pe...

. Professores em greve, rei...

. Por via da “igualdade de ...

.arquivos

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.

.ACORDO ZERO

ACORDO ZERO é uma iniciativa independente de incentivo à rejeição do Acordo Ortográfico de 1990, alojada no Facebook. Eu aderi ao ACORDO ZERO. Sugiro que também adiram.
blogs SAPO