Segunda-feira, 19 de Abril de 2021

O AO90 é o «resultado de um “conluio entre acadêmicos espertos e parlamentares obtusos”, como disse o editorialista brasileiro Hélio Schwartsman.»

 

Já se disse tudo o que há a dizer sobre o AO90, condenado a ser a maior idiotice jamais perpetrada em Portugal, por governantes e gente que perdeu o juízo, daí não haver mal que lhe não venha…

 

Por isso, há que repescar textos que, apesar de terem já umas barbitas brancas, são actualíssimos, como se tivessem sido escritos hoje.

 

Este, que hoje sugiro, é de 20 de Março de 2015, da autoria de Teresa Ramalho, que se irrita, tal como todos nós, com saber que tudo isto foi negociado à socapa com a cumplicidade de todas as maiorias que governaram em Portugal desde 1990 (com a bênção de todos os Presidentes da República do mesmo Período).

 

Isabel A. Ferreira

 

Fernando Alberto II.png

 

Por Teresa Ramalho

 

Acabado de publicar na página do Daniel Oliveira:

 

«Fiquei a saber na sua crónica de hoje no Expresso que se irrita quando quer usar “para” num título e desiste porque as pessoas podem [não] pensar que as está a mandar parar. Pois sabe o que me irrita? Eu digo. É, por exemplo, saber que uma funcionária da LEYA que trabalha em SÃO PAULO, quando lhe perguntam o que sucede aos LIVROS PORTUGUESES COM O ACORDO ORTOGRÁFICO, se se vendem bem, etc., e ela responde «Os livros são editados aqui no Brasil de acordo com… com a língua brasileira. Portanto, têm algumas alterações das [edições] de Portugal e a língua brasileira é ligeiramente diferente.» in (programa ANTENA 1 “Uma Portuguesa no Mundo”, de 17.03.15).


Também me irrita bastante ver que se escreve, em Portugal, “abruto”, “acupuntura”, “adatação”, “adeto”, “adómen”, “ajunto”, “amidalite”, “aministração”, “aministrador”, “anistia”, “apocalise”, “artefato”, “autótenes”, “avertência”, “batéria”, “batericida”, “carateres”, “cetro”, “compatar”, “conetar”, “conosco”, “contratura”, “convição”, “cootar”, “correu”, “corrução”, “corrutor”, “critografia”, “dianóstico”, “disseção”, “dítico”, “dútil”, “eletroténico”, “elipsou(-se)”, “elise”, “elítico”, “enográfico”, “erução”, “esfínter”, “espetativa”, “espetável”, “espetro”, “estupefato”, “etópica”, “eucalito”, “expetoração”, “ezema”, “fição”, “fratais”, “frição”, “ginodesportivo”, “helicótero”, “histeretomia”, “ilariante”, “impato”, “indenização”, “infeciologia”, “intato”, “inteleto”, “interrução”, “interrutor”, “invita”, “iterícia”, “latente” (não o que ainda não se manifestou exteriormente), “manífico”, “mastetomia”, “mição”, “nétar”, “Netuno”, “oção”, “ocional”, “onívoros”, “ostáculo”, “ostipação”, “otanagem”, “otativo”, “otogenário”, “otógono”, “pato” (não a ave), “perfecionista”, “piroténico”, “pitórico”, “plânton”, “politénico”, “protologia”, “proveta” (não a dos bebés e dos laboratórios), “putrefato”, “refratário”, “réteis”, “reto” (não a parte da anatomia), “seticemia”, “setor”, “sução”, “sujacente”, “suntuoso”, “ténica”, “tenologia”, “tenológico”, “tetónico”, “trato” (não a forma de lidar com outros), “trítico”, “tumefação”, “tumefato”, “umidade” e “vasetomia” (OCTÁVIO DOS SANTOS, Público, 13/03/2015), Ou seja, já nem sequer são os “cc” e os “pp” as únicas vítimas da sanha anti-consonântica.

 

E irrita-me ainda mais saber que tudo isto foi negociado à socapa, que estas consequências foram previstas e amplamente denunciadas antes de terem acontecido e tudo “passou” com a cumplicidade de todas as maiorias que governaram em Portugal desde 1990 (com a bênção de todos os Presidentes da República do mesmo Período), talvez o resultado de um “conluio entre acadêmicos espertos e parlamentares obtusos” como disse o editorialista brasileiro Hélio Schwartsman.»

 

Fonte: 

https://www.facebook.com/groups/acordoortograficocidadaoscontraao90/permalink/571738552929605/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:48

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Dezembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O AO90 é o «resultado de ...

.arquivos

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.
blogs SAPO