De rui castro a 26 de Junho de 2021 às 02:34
Prezada senhora. Sou português, vivo no Brasil. Posso lhe garantir que a grafia do Português do Brasil não é a do Acordo! O Brasil , perto do que se
escreve hoje em Portugal, está muito mais próximo da grafia de 45 do que Portugal. Viajo com frequência para Portugal, e me agride profundamente ver como se escreve atualmente. Horroroso. Mas não é, de forma alguma, a grafia do Brasil!
De Isabel A. Ferreira a 26 de Junho de 2021 às 16:31
Prezado senhor,

O senhor até pode ser português e viver no Brasil, tal como eu sou portuguesa e vivi no Brasil. Mas mais do que isso: EU APRENDI A LER E A ESCREVER no Brasil e passei por todos os graus de ensino, em escolas brasileiras, nas décadas de 50 e 60, num vai e vem Portugal-Brasil, que me deu conhecimento de DOIS tipos de grafia: a portuguesa e a brasileira, na qual o AO90 assenta.

Aprendi, portanto, a escrever “setor”, “diretor”, “afeto”, “arquiteto”, “teto”, etc., etc., etc., e quando vim para a terceira classe em Portugal, escrevia-se (e AINDA se escreve) seCtor, direCtor, afeCto, arquiteCto, teCto.

Quando este malparido AO90 foi introduzido em Portugal, os políticos OBRIGARAM as crianças a escrever essas palavras à BRASILEIRA, ou seja, sem os respectivos CÊS. E tudo começou com Antônio Houaiss, que pretendeu (e conseguiu) deslusitanizar a Língua que se escreve no Brasil.

Se quiser estar a par deste NEGÓCIO fraudulento, leia, por favor este artigo:
https://olugardalinguaportuguesa.blogs.sapo.pt/o-negocio-do-acordo-ortografico-172469


Portanto, EU É QUE LHE GARANTO que a grafia da Língua que se escreve no Brasil É A DO AO90, mais PÊ, menos PÊ, mais CÊ, menos CÊ, e mais uns acrescentos e desacrescentos de acentos e hífenes, para não dizerem que no Brasil não se mudava nada.

A grafia brasileira, aCTual, nada tem a ver com o AO45, à excePção de umas poucas palavras que escaparam à mutilação, como excePção e suas variantes, por exemplo.

A mim também me agride o facto de em PORTUGAL se escrever “aCtualmente”, sem este CÊ, que o senhor grafou “atualmente” à BRASILEIRA. “Atualmente” AGRIDE, porque é uma palavra BRASILEIRA. A grafia portuguesa é aCtualmente, palavra que vem do LATIM “aCtualis”. “Atualmente” é um vocábulo, sem origem europeia. é unicamente uma invenção brasileira. Nada contra, desde que não lhe chamem Português. Porque o Português tem uma história, tem uma origem, tem uma raiz, tem uma família indo-europeia.
E sim, é HORROROSO escrever “atualmente” em Portugal. No Brasil, NÃO É horroroso, porque é a grafia brasileira, que o AO90 preconiza. Mas acontece que NÓS, Portugueses, NÃO SOMOS Brasileiros, para andar a escrever à BRASILEIRA.

Apenas para que perceba o que aqui está em causa:

Acontece que, os Brasileiros, tendo um índice de analfabetismo elevadíssimo, e pretendendo baixar esse índice, em 1943 elaboraram unilateralmente um Formulário Ortográfico, aprovado em 12 de Agosto de 1943, constituindo um conjunto de instruções estabelecido pela Academia Brasileira de Letras para a organização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa do mesmo ano, e que, entre muitas outras modificações, suprimiu as consoantes mudas que ELES não pronunciavam, não seguindo, contudo, um critério científico, pois enquanto os Portugueses NÃO pronunciavam o PÊ de recePção, eles pronunciavam, e esse PÊ escapou ileso no Brasil, e em Portugal foi simplesmente abolido. E é este documento de 1943, que desde então, regula a grafia brasileira, e no qual os engendradores do AO90, se basearam.
De modo que o Brasil assinou o AO45, mas NÃO o cumpriu. E assim nasceu a grafia brasileira, que se opõe à grafia portuguesa.

Citando José de Castilho: « “Divergências novas entre Portugal e Brasil. O AO90 cria diferenças ortográficas num contexto normativo de unificação. Isto constitui uma contradição insanável e uma violação do seu espírito unificador. Este contra-senso científico conduz-nos a um cenário em que as divergências artificialmente criadas na ortografia são superiores às palavras unificadas. Segundo um estudo de Maria Regina Rocha, com base em pesquisas no Portal da Língua Portuguesa, o AO90 harmoniza 569 palavras, mas mantém diferenças em 2691 e cria 1235 novas divergências. Estes números ilustram claramente a fraude da unificação ortográfica do AO90.” excerto de texto de Luís Canau:

https://app.parlamento.pt/webutils/docs/doc.pdf...

Portanto, o AO90 assenta na GRAFIA BRASILEIRA na sua quase totalidade. Ponto final.

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.