Sábado, 8 de Outubro de 2022

Num destes dias ouvi uma professora dizer no Jornal da SIC que «ensinar a escrever correCtamente é o segredo para o sucesso escolar»

 

A professora dirigia-se a jovens que queriam seguir a carreira docente. E eu não pude estar mais de acordo com o que esta professora disse, pois ando sempre a dizer que o ensino da Língua Portuguesa, repito, da Língua Portuguesa, é o pilar de todas as disciplinas, e se  professores e alunos escreverem cada um para o seu lado, misturando, Português, Acordês e Brasileirês, jamais o sucesso escolar será alcançado, e os alunos, que saírem das Universidades, a não saberem escrever correCtamente a sua Língua Materna – a Língua Portuguesa (e não o Acordês, nem o Brasileirês), jamais conseguirão ser uns profissionais de primeira água.

 

Se eu estivesse a entrevistar esta professora perguntar-lhe-ia o que é que ela entendia por “escrever correCtamente”, em Portugal?  Sim, porque em Portugal, actualmente, e como já referi, praticam-se três estilos ortográficos: o Português, o Acordês e o Brasileirês. E isto é à escolha do freguês.

 

Nunca, como hoje, dar aulas de Português se tornou numa babilónia ortográfica, bem patente nos escritos das crianças, mas também nos escritos dos jovens, dos professores, dos políticos, dos governantes, dos jornalistas e escritores servilistas, e dos seguidistas, que sem saberem porquê, escrevem “incurrêtâmente”, porque agora é assim… Dizem. É assim, exactamente: numa espantosa IGNORÂNCIA!

 

Portugal anda descarrilado em todos os  serviços prestados  «a uma população que anda “anestesiada” não se apercebendo dos perigos que corre, pois nada no discurso político sobressai sobre essas ameaças [por exemplo, digo eu, o querer, por motivos obscuros, que os Portugueses escrevam à brasileira] (…), o que é corroborado pela passividade bovina da generalidade da comunicação social (quando não as escamoteia) e das instituições nacionais, “que aos costumes dizem nada”, citando o Oficial Piloto Aviador (na reforma), João José Brandão Ferreira.



E os intelectuais portugueses, que constam de extensas listas, como sendo contra o AO90, NÃO estão dispostos a não serem mais do que nomes nessas listas, e pouco se importam que a Língua Portuguesa esteja na mó de baixo, e a Brasileira esteja na mó de cima.

 

É urgente mudar este paradigma. E uma vez mais faço um apelo a esses INTELECTUAIS: saiam da vossa bolha de conforto, e venham LUTAR em DEFESA da moribunda Língua Portuguesa, se não a querem ver morta e enterrada. 

 

Até porque, como disse António M., num comentário a um brasileiro que afirmou que «o Idioma Brasileiro é a referência na Língua hoje em dia (…) e que manda quem pode, obedece quem tem juízo (…) e viva a Língua Brasileira!» - «nem os Ingleses, que estão há décadas no Algarve (caso não saiba é a região mais a sul de Portugal) conseguiram impor a Língua Inglesa como língua oficial no nosso pequeno país, quanto mais os Brasileiros; nem os Espanhóis o conseguiram quando, no fim dos anos 90 do século XX, bem tentaram "colonizar" Portugal com a invasão de música espanhola e com a introdução da Língua de "nuestros hermanos" nas escolas públicas no nosso país, [não esquecer esse fracasso, também no tempo dos Filipes]  quanto mais os Brasileiros. E se as crianças portuguesas andam por aí "falando brasilêro" é porque acham graça, não é por se sentirem colonizadas. Também eu, de quando em vez, solto umas expressões "brasilêras", porque adoro, mas não é isso que me faz escrever "à brasilêra". Pense bem antes de soltar asneiras porque, ao contrário do que você julga, há Portugueses, Brasileiros, Africanos, Timorenses, Indianos, Macaenses, Ingleses, Ucranianos e tantos outros estrangeiros a honrar Portugal. E todos juntos são muitos milhões. (…)

[Consultar: https://olugardalinguaportuguesa.blogs.sapo.pt/defender-a-lingua-portuguesa-e-um-dever-393963?tc=115246984306]

 

A RTP é mestra na grafia truncada. Daí que olhar para a primeira imagem, onde as palavras adePtos e recePção estão correCtamente escritas, leva-me a crer que das duas uma: ou quem estava de serviço, nesse dia, era mão-de-obra portuguesa qualificada, pois rejeita o acordês, por este ser uma extensão da ignorância; ou era mão-de-obra brasileira, que, excePcionalmente, escreve correCtamente alguns poucos vocábulos, que se safaram à mutilação.  

 

Vamos a uma amostrinha de brasileirismos nas televisões Portuguesas?

E pensar que andam por aí a massacrar quem usa os anglicismos do Mundo da Informática!!!!! 

 

Isabel A. Ferreira

 

RTP - RecePção.jpg

T -2  Socialistas Põe.png

T - 3 FATO.png

T - 9.png

T- 5 PARABENIZÁ-LO.png

T - 4 PARABENIZA (2).png

Para "parabenizar" consultar este link:

 https://olugardalinguaportuguesa.blogs.sapo.pt/ao-redor-da-palavra-parabenizar-124837

T - 8 METER NO MERCADO (1).png

T - 8 METER NO MERCADO (2).png

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:03

link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar
comentários:
De Diana Coelho a 9 de Outubro de 2022 às 10:28
Permita-me acrescentar outra amostrinha de brasileirismo. Em Junho, ao efectuar a matrícula dos meus filhos no ensino público, deparei-me com as seguintes questões no Portal das Matrículas:

• O/A SEU/SUA EDUCANDO/A FREQUENTA A ESCOLARIDADE COM UM RELATÓRIO TÉCNICO-PEDAGÔGICO, TAL COMO CONSTA NA LEGISLAÇÃO ALUSIVA A EDUCAÇÃO INCLUSIVA?
• O ALUNO TEM ACESSO A INTERNET?

Fui só eu que reparei nisto? Será que outros encarregados de educação repararam? Durante muito tempo não quis acreditar que o Acordo Ortográfico de 1990 era uma forma subtil de abrasileirar a nossa língua, mas depois de tudo o que já vi não restam dúvidas. E no que diz respeito ao Acordo Ortográfico de 1990 “Manda quem pode, mas NÃO obedece quem tem juízo.”
De Isabel A. Ferreira a 9 de Outubro de 2022 às 12:28
Diana Coelho, este seu comentário deixou-me atónita e se não viesse de quem vem, diria que era alguém a querer gozar connosco.

O que se passa é absolutamente INSULTUOSO. Além da parolice da linguagem o/a, seu/sua, educando/educanda, que só demonstra uma ignorância crassa da Língua Portuguesa, é aquele “pedagÔgico” à brasileira, como se quisessem meter-nos olhos dentro, à força, uma linguagem que NÃO nos pertence; e a pergunta alusiva à tal “educação inclusiva”, uma moda que não tem razão de ser.

Então a Educação NUNCA foi inclusiva, em democracias? Em ditaduras e governos xenófobos e racistas sabemos que não, mas em democracias já não teríamos uma “educação inclusiva” há muito?

Eu estudei no Brasil, em Portugal e numa escola inglesa, e sempre tive colegas e professores de todas as cores, de todos os extractos sociais, de todos os sexos (cheguei até a ser a melhor amiga de um jovem que nasceu feminino num corpo masculino) e com deficiências…
Porquê esta fixação no “inclusivo” que até já chegou à Linguagem, transformando-a numa pirosice digna apenas de idiotas?

Esta moda da “educação inclusiva” NÃO pretende integrar os que são “diferentes” na comunidade. Pretende apenas que estejam num PEDESTAL para que todos vejam que são “diferentes”. E isto é insultá-los.

Fazem tudo para dar nas vistas. Quando a integração é algo que deve ser natural e discreta, para que TODOS sejam vistos da mesma maneira, ou seja, como semelhantes, porque ninguém é igual a ninguém. Um filho nosso NÃO é igual a nós, é um nosso semelhante, com vida própria, com um SER próprio.

Diana Coelho, o Acordo Ortográfico de 1990, desde que foi concebido, teve como objectivo pôr os portugueses a escrever “à brasileira”, e se os professores e pais dos alunos tivessem dado ouvidos a quem GRITOU essa intenção, desde o início, talvez não tivéssemos chegado a esta situação RIDÍCULA: um País livre e soberano, um Estado de Direito, berço de uma Língua das mais belas e antigas da Europa, ter trocado a sua Língua Oficial pela Variante Brasileira de si própria.

Isto só de um País governado por IGNORANTES, com um Povo tanso e manso, que não sabe distinguir o trigo do joio.

E é isso que diz, Diana Coelho: «Manda quem pode, mas NÃO obedece quem tem juízo».

Os Pais lá querem saber do que se passa com a educação escolar dos seus filhos. Se quisessem saber, já teriam tomado uma ATITUDE em massa!


De Camões a 10 de Outubro de 2022 às 12:04
Realmente temos de meter a mão na língua portuguesa, qualquer dia começa a mudar como as línguas fazem desde que existem e depois vai ser uma grande desgraça para as pessoas que querem fazer do português normativo a sua via para a superioridade. Enfim.
De Isabel A. Ferreira a 10 de Outubro de 2022 às 15:41
Enfim…

Em todo o Planeta, apenas a Língua Portuguesa, uma Língua greco-latina, da Família das grandes Línguas Indo-Europeias, está a ser AMESQUINHADA por um BANDO de ignorantes que ACHAM (por que nem sequer têm capacidade para PENSAR), acham que o que está a passar-se com a Língua «é uma simples “mudança”, porque as línguas, desde que existem MUDAM».

Aí é que se engana “seu” Camões (escolheu mal a alcunha). As Línguas NÃO MUDAM, as Línguas EVOLUEM. E quando evoluem, elas são aperfeiçoadas e adaptadas aos tempos, enriquecidas com novos vocábulos, mas sempre LIGADA às suas raízes, às suas origens. As Línguas são como as pessoas: se perdem o rumo da sua origem, serão apenas linguajares ou pessoas à deriva.

Quando uma Língua MUDA, como MUDOU a Língua Portuguesa, tendo sido MUTILADA, DEFORMADA, DESFEADA, ela perdeu as suas origens, e é realmente uma grande DESGRAÇA para um País, que tinha uma Língua Bela, Íntegra e com História, e por causa de um BANDO de ignorantes, passou a ter um arremedo de língua amixordizada, que nem Língua pode chamar-se.

A Língua Portuguesa é A Língua Portuguesa, uma Língua comparável à Língua Inglesa, à Língua Francesa, à Língua Alemã, à Língua Castelhana, entre outras, que jamais MUDARAM, mas EVOLUÍRAM, e não perderam a SUPERIORIDADE = EXCELÊNCIA. Porquê? Porque nunca tiveram a DESGRAÇA de lhes aparecer pela frente um BANDO de ignorantes a mutilá-las, a deformá-las, a amixordizá-las. E mesmo que tivessem essa desgraça, JAMAIS os respectivos governos, depositários dessas Línguas, permitiriam que lhes “pisassem os calos”, os dominassem, por um simples motivo: nenhum deles tem vocação para ser rastejante, servil, subserviente, porque todos eles são dotados de coluna vertebral, caminhando erguidos, com os pés no chão, EXCEPTO os governantes portugueses, que perderam a dignidade, e rastejam de barriga, a lamber o chão que esse BANDO de ignorantes pisam com pés cheios de esterco. Porque “eles” são apenas um BANDO, não são um PAÍS.

Sim, os Portugueses que prezam o seu País, a sua Cultura, a sua História e a sua Língua, têm o DEVER de DEFENDER esses valores, de um modo ELEVADO, SUPERIORMENTE, se quiserem ser LIVRES, e NÃO CAPACHOS desse Bando de ignorantes mal-intencionados, que para eles tanto faz ter uma Língua íntegra, para fixar o Pensamento do Povo Português, como um palavreado escrito (ou falado) apenas para comunicar o fútil quotidiano das suas vidinhas, cujo horizonte mais longe, acaba nos respectivos umbigos.

Enfim…

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar neste blog

 

.Fevereiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. «“Não falo o português.” ...

. Estão a infiltrar o “bra...

. Facto: o AO90 foi criado ...

. Suprimem os “cês” e os “p...

. «Em Defesa da Ortografia ...

. Na SIC Notícias professor...

. Que “DESILUÇÃO” é esta? S...

. Ministério da Educação pe...

. A questão do AO90 é graví...

. Funeral de Bento XVI: Por...

.arquivos

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

.Acordo Ortográfico

A autora deste Blogue não adopta o “Acordo Ortográfico de 1990”, por recusar ser cúmplice de uma fraude comprovada.

. «Português de Facto» - Facebook

Uma página onde podem encontrar sugestões de livros em Português correCto, permanentemente aCtualizada. https://www.facebook.com/portuguesdefacto

.Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt

. Comentários

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

.Os textos assinados por Isabel A. Ferreira, autora deste Blogue, têm ©.

Agradeço a todos os que difundem os meus artigos que indiquem a fonte e os links dos mesmos.
blogs SAPO